FURG sedia 1º Fórum Brasileiro da Amazônia Azul e Antártica

FURG sedia 1º Fórum Brasileiro da Amazônia Azul e Antártica

De 20 a 22 de maio, pesquisadores de todo país e autoridades participam do 1º Fórum Brasileiro da Amazônia Azul e Antártica na Universidade Federal do Rio Grande-FURG. Mais de 40 palestrantes de diferentes instituições integram a programação, voltada para a reflexão sobre as necessidades, dificuldades e perspectivas no campo das pesquisas marinhas e antárticas.

O evento é gratuito, aberto à comunidade, e será realizado no Cidec-Sul, Campus Carreiros, com inscrições no local. Serão discutidos os principais resultados obtidos nestes últimos anos e projetadas as perspectivas e necessidades futuras da pesquisa da Amazônia Azul e Antártica. O pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Luis Eduardo Maia Nery , destaca que entre as dificuldades comuns está a pequena frota à disposição para pesquisas e que a proposta do Fórum é levar as autoridades e parlamentares a refletirem sobre as pesquisas de forma conjunta, dispensando o mesmo nível de atenção e investimentos para a Amazônia Azul e para a Antártica.

O evento será marcado também por avaliações sobre o Plano Setorial para Recursos do Mar, iniciado em 2008, e o 4º Ano Polar Internacional, encerrado em março e que envolveu dezenas de nações no objetivo de desenvolver pesquisas científicas interdisciplinares voltadas para o conhecimento dos processos ambientais nos pólos, as teleconexões destas regiões com o resto do planeta, a biodiversidade, estado evolutivo e capacidade adaptativa dos organismos antárticos.

Ao final de cada palestra e mesa redonda serão redigidos relatórios para a construção de um relatório final, a ser entregue oficialmente às autoridades. A promoção do Fórum é da FURG, da Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca-Seap, da Secretaria da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar-Secirm e do Ministério de Ciência e Tecnologia.

Amazônia Azul

A Amazônia Azul brasileira, que inclui a Zona Econômica Exclusiva (ZEE) e a Plataforma Continental, mede quase 4,5 milhões de km2. Esta vasta área apresenta uma grande potencialidade e posição estratégica para o desenvolvimento da nação, entretanto requer esforços ordenados e compartilhados de todos os órgãos e instituições envolvidas no tema. Neste sentido o governo brasileiro lançou em dezembro de 2008 o 7º Plano Setorial para os Recursos do Mar (7º PSRM) que define metas e prioridades para o setor até 2011.

 

Compartilhar