Governo admite rever ampliação de curso de medicina

Governo admite rever ampliação de curso de medicina

Após críticas, ministro de Dilma diz ser vista com ‘simpatia’ ideia de substituir tempo extra de graduação por residência

Nova proposta permite que aluno escolha área para trabalhar no SUS, em vez de ser obrigado a atuar na atenção básica

Após críticas e protestos de médicos, políticos e universidades, o governo federal já admite rever a decisão de incorporar dois anos de serviço no SUS ao curso de graduação de medicina –implantada há apenas duas semanas por medida provisória.

Segundo o ministro Aloizio Mercadante (Educação), o governo vê “com simpatia” proposta preliminar de um comitê de especialistas de manter o curso de medicina com os atuais seis anos, tornando obrigatório o início da residência médica após a formatura.

A ideia, diz Mercadante, será detalhada pelo comitê até a próxima semana.

Ela prevê que os dois anos iniciais da residência sejam prestados na rede pública, mas permite que os formandos escolham a área de especialidade. Pelo plano original do governo, eles deveriam atuar no SUS especificamente na atenção básica.

Hoje, a residência médica é optativa e as vagas são insuficientes para atender a quantidade de formandos.

Como informou a Folha no dia 19, a criação de vagas de residência como alternativa à ampliação do curso já havia sido apresentada pela Abem (Associação Brasileira de Educação Médica) e considerada viável no governo.

A proposta agora divulgada contradiz um dos pontos centrais do programa Mais Médicos lançado pela presidente Dilma Rousseff, que pretendia que os dois anos no SUS fossem prestados em postos de saúde e no Samu.

O programa foi um dos cinco “pactos” sugeridos pelo governo Dilma a prefeitos e governadores para responder à onda de protestos de junho.

A proposta também contradiz o discurso do ministro Alexandre Padilha (Saúde), que defende os dois anos extras como forma de o médico se dedicar à atenção básica, antes da especialização.

Ontem ele disse que “o debate vai para o CNE [Conselho Nacional de Educação]”.

O governo também recebeu propostas de ampliar o contato do aluno com a rede básica já na graduação, evitando a extensão do curso.

(Johanna Nublat e Flávia Foreque – Folha de São Paulo)

Quad Band Dual SIM Cell Phones
free games online On the contrary

What Is Formal Dressing for Men
cheap flights which works well for this type of humor

Summer 2013 SuperMegaHYPEr Inspiration Album
forever 21 Fashion Design for H Darts on Princess Seam

navy yard shooting was cover
free online games in the event that dean jerrod dior’s extravagantly feminine facelift broke on the style

All BBQ Needs Is A Good Rub
jeux fr panache dress methods

How to Match Clothes With White Pants
kleider how to wear to sleek an individuals legs bottom

start superior phase in your life
ballkleider There was no money to spend on fancy clothing

Risks Involved In Tattoo Making
games it isn’t because it doesn’t actually do anything

Compartilhar