Governo garante recursos para recuperar Instituto da UFBA

Governo garante recursos para recuperar Instituto da UFBA

O Ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, garantiu a liberação de recursos, além de também fazer articulações com outras instituições do Governo Federal, para recuperar os laboratórios do Instituto de Química da Universidade Federal da Bahia (UFBA), destruídos por incêndio no dia 21 de março. O compromisso foi assumido durante visita do ministro ao Instituto no último dia 24, acompanhado pelo reitor da UFBA, Naomar de Almeida Filho, o secretário estadual da Ciência e Tecnologia, Ildes Ferreira, e o diretor do Instituto, Dirceu Martins, além de professores, pesquisadores e profissionais da imprensa.

"É muito triste ver perdido o trabalho de pesquisadores, mas nós vamos nos articular com a Petrobras, CNPq, o Ministério da Educação, para garantir a recuperação do Instituto", afirmou o ministro Sérgio Rezende, ressaltando que "felizmente não há problema de falta de recursos" e que o prazo para liberação "depende do prazo de avaliação e levantamento das perdas pela equipe da UFBA".

Para não interromper os projetos de pesquisa em andamento, o ministro anunciou a criação da bolsa sanduíche no próprio país para os pesquisadores da pós-graduação. "Vamos utilizar essa modalidade de apoio, voltada apenas para financiar pesquisadores em instituições estrangeiras, para que os pesquisadores locais possam continuar desenvolvendo seus projetos em laboratórios de outras instituições nacionais e, assim, não haja interrupção na pesquisa de mestrado e doutorado, além de ser também mais uma oportunidade para intercâmbio e troca de conhecimentos".

O reitor Naomar de Almeida Filho disse que a comissão de sindicância da UFBA está acompanhando a perícia da Polícia Federal e que espera, em breve, já ter o levantamento dos prejuízos. Segundo ele, o momento é "de se aprender com as lições" e garantiu mobilizar todos os recursos, parcerias e apoios para recuperar os laboratórios e incentivar a pesquisa, "afinal o Instituto de Química é uma referência nacional". O reitor informou que o prédio ainda está interditado em razão da perícia, mas que não há risco de desabamento e que os outros andares, assim como a biblioteca e os outros laboratórios, estão preservados.

Compartilhar