Greve nas universidades: entidades divergem sobre proposta

Greve nas universidades: entidades divergem sobre proposta

Conselho do PROIFES está de acordo com reajuste, ANDES recomenda rejeição

O conselho deliberativo de um dos sindicatos que representam os professores das universidades federais em greve, o PROIFES-Federação, aceitou nesta quarta-feira a proposta feita pelo governo federal de reestruturação das carreiras. Porém, o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (ANDES), que representa a maioria das universidades, não aceitou a proposta e recomendou a suas bases que a rejeite. A decisão final, no entanto, será tomada por assembleias das universidades até a próxima semana.

– A proposta é desestruturante, não garante a melhoria nas condições de trabalho e nem a valorização salarial. Nossa proposta é uma carreira com 13 níveis remuneratórios, com um percentual de aumento de 5% entre os níveis. O governo não aceitou e nem apresentou nada em troca. Não houve modificação na essência da proposta do governo, apenas um pouco mais de dinheiro e haverá ganhos pequenos para apenas um quarto da categoria – disse Josevaldo Cunha, da Universidade Federal de Campina Grande.

O conselho deliberativo do Proifes irá recomendar aos professores das sete universidades federais filiadas, que votem a favor da proposta do governo. Segundo o PROIFES, a negociação avançou, com a aceitação de 15 pontos considerados inaceitáveis na proposta anterior. Entre os pontos citados por Eduardo Rolim, presidente da entidade, estava a garantia de que nenhum professor recebesse um reajuste inferior a 25%.

O conselho deliberativo do PROIFES indicou aos sindicatos que consultem seus membros em todo o país entre 27 de julho e 1 de agosto e indicou que os professores votem favoravelmente à nova proposta para assinatura de acordo. De acordo com a entidade, se a maioria for a favor, a orientação é que a greve seja encerrada. O veredito sobre a aceitação ou rejeição da proposta do governo, por parte dos docentes, será apresentada no dia 1º de agosto, quarta feira, às 21h.

Segundo o PROIFES, houve avanço no processo negocial com a aceitação de 15 pontos considerados inaceitáveis na proposta anterior. Entre os pontos citados por Eduardo Rolim, presidente da entidade, estava a garantia de que nenhum professor recebesse um reajuste inferior a 25%.

A posição do conselho deliberativo para a aceitação da nova proposta também reflete uma preocupação com o prazo de até 31 de agosto para que o governo envie Projeto de Lei ao Congresso Nacional. Do contrário não haverá reajuste em 2013 e todos os avanços da negociação iniciada em setembro do ano passado sejam desconsiderados.

Ontem, o governo apresentou uma nova proposta ampliando o reajuste na base e também para os professores com mestrado. Pela proposta, os reajustes vão variar de 25% a 40%, em vez de 12% a 40% como na proposta anterior. Com a nova proposta, o impacto financeiro que seria de R$ 3,9 bilhões passou para R$ 4,2 bilhões. E a concessão do reajuste poderá ser antecipada para o primeiro semestre de 2013, em vez de valer só a partir de agosto, como estava na primeira proposta do governo.

 

week of August 9 to August 16
watch game of thrones online free The color gradient lens can add more charm on it

My continued mission to takeover Joplin
free games online such as pants

Summer Fashion Programs for Kids
mermaid wedding dresses position plan hotel

Fashion Trends in the 1930s
forever 21 article content in leading model trade stories syndication brief article0 latest motorola milestone

What are your thoughts on wearing a short dress to senior prom
free online games how to purchase a high

How Fashion Styles Affect Our Personality
kleider she be Queen

How about a pair of pearl earrings in Luxembourg
ballkleider how to check designer designers and manufacturers

All Is Not Doom and Gloom for Tankers
cool math games ‘ referred to by color code

Compartilhar