Henrique Meirelles afirma que investimento em educação é fundamental para o futuro do país

Henrique Meirelles afirma que investimento em educação é fundamental para o futuro do país

O presidente do Banco Central do Brasil Henrique Meirelles participou hoje (17) do Ciclo de Debates “Cenários do Brasil nos próximos 20 anos e papel da Educação Superior”, promovido pela Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes).

Meirelles falou ao Conselho Pleno da Andifes sobre a realidade econômica brasileira, a crise internacional, as perspectivas para os próximos anos e a importância da Educação neste cenário. O presidente da Andifes reitor Alan Barbiero (UFT) apresentou duas questões em nome do Pleno, sobre as projeções para o futuro do mundo e do país e como a Educação, Ciência e Tecnologia estariam inseridas neste contexto, além de como reduzir as desigualdades sociais e regionais.

Sobre o futuro do país, ele afirmou que o Brasil certamente ficará bem colocado entre as maiores economias do mundo. Para isso, na visão do presidente do BC, haverá um mercado de trabalho que exigirá qualificação cada vez maior, contexto em que a Educação torna-se fundamental.

O presidente do BC exemplificou a temática da qualificação dos recursos humanos com as pesquisas em bioenergia, citando que a Petrobrás é uma das únicas empresas do mundo que detém alta tecnologia de perfuração. “Estamos falando em educação, em tecnologia. Acredito que o futuro do Brasil estará diretamente relacionado à capacidade de investir em educação e à eficácia deste investimento”, destacou Meirelles.

Ainda sobre o futuro do Brasil e do mundo, Henrique Meirelles ressaltou que o conhecimento desempenhará papel cada vez mais importante. Segundo ele, não há dúvidas de que o investimento em educação é fundamental. Além da área educacional, o presidente do BC destacou a importância dos investimentos em infra-estrutura. “Vamos olhar à frente com um tripé: 1- responsabilidade fiscal, monetária e cambial; 2- continuação do desenvolvimento do mercado doméstico e 3- investimento em capital humano, onde entram os investimentos em Educação, e em infra-estrutura.

Economia brasileira
O presidente do Branco Central também falou sobre a economia brasileira e como o país atravessou a crise econômica mundial. Segundo ele, o momento da economia nacional é de estabilidade, que gera aumento da oferta de empregos e atrai investimentos para o país. “Não há investimento quando a economia é imprevisível. Vejo com muito otimismo o que está acontecendo hoje, pois é possível discutir o Brasil nos próximos 20 anos, como propõe este debate da Andifes”, afirmou Meirelles.

O presidente do Banco Central falou também sobre os fatores que possibilitaram o Brasil atravessar a crise econômica internacional. Na análise de Meirelles, as reservas econômicas do país e o maior potencial de consumo doméstico foram determinantes. “O Brasil entrou na crise com uma maior solidez financeira. Pudemos atuar rápida e diretamente nos mercados”, explicou.

Sobre o fortalecimento da economia brasileira, Meirelles destacou que mais de 30 milhões de brasileiros cruzaram a linha da pobreza desde 2003, e que a classe média passou ao percentual de 53% da população brasileira, enquanto a classe “E” caiu de 30%, para 18% da população.

Ciclo de Debates
Henrique Meirelles foi o terceiro participante do ciclo de debates promovido pela Andifes, que já recebeu o deputado federal Ciro Gomes e o senador Cristovam Buarque. O objetivo da Associação é debater temas como cenários econômicos, meio-ambiente, ciências e tecnologia, qualidade da educação e da saúde pública, energia, relações internacionais, entre outros, buscando a interlocução com lideranças de diferentes áreas.

Nomes como Dilma Roussef, Aécio Neves, José Serra e Marina Silva também devem participar do Ciclo de Debates da Andifes.

Compartilhar