Hospital Universitário da UFRN comemora 100 anos de história

Hospital Universitário da UFRN comemora 100 anos de história

O Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, completa 100 anos neste mês de setembro. Está programada uma extensa agenda comemorativa a partir do dia nove, quando haverá uma sessão solene, às 20h, no auditório da Escola de Música. As homenagens seguem no dia 10, às 16h, quando a Assembléia Legislativa prestará homenagem ao centenário e no dia 11, às 8h30, haverá uma Celebração Ecumênica, na Capela do HUOL, seguida de aposio de placa comemorativa.

Segundo o médico Ricardo Lagreca, diretor do HUOL, todos os eventos que ocorrerem até setembro de 2010 no HUOL serão relacionados ao centenário. Entre as homenagens, estão previstas a inauguração de um novo prédio e a publicação do livro contando os 100 anos de história do hospital.

O Hospital Universitário Onofre Lopes já foi certificado duas vezes pelo Ministério da Educação e da Saúde. Anualmente, cerca de 850 alunos da graduação realizam estágio obrigatório, e 39 mestres, doutores e alunos de pós-graduação por semestre. No âmbito da residência médica, a instituição recebe 88 alunos em 17 especialidades.

O HUOL vai fazer parte da Rede Nacional de Pesquisa Clínica, junto com mais 19 instituições espalhadas pelo país. E segundo o Ricardo Lagreca, a partir do mês de dezembro a instituição receberá uma melhor adequação para estimular o desenvolvimento dessas pesquisas.

O diretor comentou ainda que o hospital, ao longo desses anos, uma referência no Sistema Clínico de Saúde SUS, além de possuir ambulatórios de ponta para o tratamento da hemodiálise, controle da hepatite viral e pacientes com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), sendo o único no Estado que oferece esse serviço.

Inicialmente denominado Hospital de Caridade Juvino Barreto, depois Hospital Miguel Couto e posteriormente Hospital das Clínicas, o HUOL hoje referência no Estado e continua desenvolvendo os mesmo objetivos de ensino qualificado e assistência humanizada à população carente.

Compartilhar