Unifesspa realiza I Encontro para divulgação de Cursos e Política de Inclusão

Unifesspa realiza I Encontro para divulgação de Cursos e Política de Inclusão

No dia 22 de outubro, foi realizado no auditório da Unidade I da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará o “I Encontro para divulgação de Cursos e Política de Inclusão e Acessibilidade da UNIFESSPA com alunos com deficiência do Ensino Médio”.

O “I Encontro para divulgação de Cursos e Política de Inclusão e Acessibilidade da UNIFESSPA com alunos com deficiência do Ensino Médio”, é uma iniciativa do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão Acadêmica (NAIA) em parceria com a Pró-Reitoria de Ensino de Graduação, pensada a partir da assunção do reconhecimento de que a inclusão, precisa começar muito antes dos discentes com deficiência chegarem a universidade e resulta de solicitações de movimentos sociais (Associação dos Deficientes Visuais de Marabá/ADEVISMAR, Comunidade Surda de Marabá e a UNIFORÇAS – Associação de pessoas com deficiência física em Marabá)e de escolas públicas do Ensino Médio, representada pela coordenadora do Departamento de Educação Especial da 4ª Unidade Regional de Educação – SEDUC, profa. Esp. Suelene Miranda com quem o NAIA estabelece parcerias nas ações.

Foi um momento importante de esclarecimentos a respeito de como se organiza a Educação Superior na Unifesspa, cursos disponíveis, descrição do perfil profissional, tempo de duração, área de atuação profissional entre outros.

O evento contou com a exposição da Técnica em Assuntos Educacionais Especiais-PROEG, Thaísa Teixeira Ferreira, assim como foi apresentada ao público, a política de inclusão, acessibilidade e de ações afirmativas da Unifesspa, pela Coordenadora do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão Acadêmica (NAIA), Ma. Lucélia Cardoso Cavalcante Rabelo.

As condições de Acessibilidade foram asseguradas com a atuação colaborativa da Professora Ma. Francisca Maria Cerqueira da Silva da Rede Estadual de Ensino/4ªURE/SEDUC, que atuou como tradutora e intérprete durante as três horas do evento, de modo a garantir a participação sempre rica dos surdos, nos eventos da Unifesspa. Tivemos presentes uma cadeirante que recebeu apoio da equipe do NAIA, assim como pessoas cegas e com baixa visão.

Na oportunidade a coordenadora do NAIA, fez uma análise comparativa dos serviços de apoio em Educação Especial na Educação Básica e na Educação Superior, informou sobre a importante iniciativa da administração superior da Unifesspa – Reitor pro tempore, Maurílio de Abreu Monteiro e Vice-Reitor pro tempore, João Crisóstomo Weyl Albuquerque Costa – de criar o Núcleo e de forma muito sensível, priorizar as solicitações de equipamentos e materiais básicos para iniciar o atendimento educacional especializado aos discentes com deficiência no NAIA.

Uma questão que suscitou muito debate, foi a forma de acesso ao ensino superior, especialmente, críticas à falta de condições de acessibilidade no Exame Nacional do Ensino Médio -ENEM o que termina por diminuir as chances de várias pessoas com deficiência, a obterem êxito no processo.

Na oportunidade, descreveu-se a política de reserva de vagas, adotada pela Unifesspa, que destina duas vagas em cada um de seus cursos de graduação para pessoas com deficiência que fizeram o ENEM e obtiveram nota para aprovação estipulada.

Outra iniciativa importante que faz parte das ações da Universidade, refere-se ao Cursinho Popular Emancipa, que em seu processo de matrículas, no ano de 2015, adotou um sistema de reservas de vagas para pessoas com deficiência.

Também foram divulgadas duas políticas de apoio, permanência e inclusão acadêmica para os alunos com deficiência ao ingressarem na Unifesspa.

Um deles é o programa Bolsa Permanência para Pessoas com deficiência, que tem um fluxo contínuo, como iniciativa de parceria PROEX e NAIA, que garante uma bolsa no valor de quatrocentos reais para alunos com esse perfil, prescrito na Normativa.

E, o Programa de Monitoria para pessoas com deficiência, da Pró Reitoria de Ensino de Graduação (PROEG) no qual os discentes público-alvo da educação especial, poderão contar com o apoio de monitores, na acessibilização de materiais e acompanhamento das aulas e demais atividades acadêmico-científicas.

Na avaliação desse momento de diálogo e proposições à Unifesspa, reconheceu-se como uma importante iniciativa para fornecer subsídios para a construção de uma política de inclusão e acessibilidade na Unifesspa, condizente com as reais necessidades da população com deficiência.

ASCOM – Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Compartilhar