Imperativo da inovação

Imperativo da inovação

Se há um consenso entre os estudos no campo do desenvolvimento, ele diz respeito ao papel central que a criação de novos produtos e processos –em uma palavra, a inovação– deve ter na economia.

Países que inovam dão saltos de produtividade, tornam suas economias mais eficientes e capturam, proporcionalmente, maiores ganhos no comércio internacional. Empresas inovadoras costumam ter desempenho melhor, exportam mais e pagam salários maiores.

A inovação, contudo, não se dá de forma espontânea –em países desenvolvidos ou não. Persegui-la implica correr riscos, arcar com custos consideráveis de pesquisa e desenvolvimento (P&D) e, não raro, fracassar.

Como tem defendido esta Folha, quando se trata de inovação, o Estado deve desempenhar de forma proativa as tarefas de estímulo e indução –por meio de políticas industriais e de ciência e tecnologia– de investimentos estratégicos que de outro modo não ocorreriam.

Ao participar da entrega do Prêmio Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), a presidente Dilma Rousseff afirmou que investir em inovação é uma prioridade.

De fato, há alguns passos promissores. O programa Inova Empresa, no início do ano, previu investimentos inéditos, da ordem de R$ 32,9 bilhões até 2014. A iniciativa Finep 30 Dias é igualmente bem-vinda, uma vez que prevê a aceleração e o aperfeiçoamento da análise dos projetos submetidos a essa agência de fomento

Boas intenções e anúncios oficiais, contudo, não bastam. O diagnóstico é conhecido há mais de dez anos, mas o investimento em inovação não deixou de patinar em torno de 1% do PIB, enquanto Japão e Coreia destinam o triplo.

Reduzir a defasagem tecnológica do Brasil requer aperfeiçoamentos no arcabouço institucional. Embora o país tenha importantes mecanismos, como a Lei de Inovação e a Lei do Bem, há muitos gargalos a serem enfrentados.

Falta, por exemplo, articulação entre políticas macroeconômicas de curto prazo e iniciativas de horizonte mais largo, nas quais as ações de inovação se incluem. Também é preciso orquestrar a atuação dos diferentes órgãos, evitando lacunas e redundâncias contraproducentes.

É necessário, ainda, encontrar meios de tornar mais convergentes as agendas da universidade e das empresas, de modo a estimular sinergias benéficas a ambas. Além disso, há que tornar mais atraentes e disseminados os incentivos fiscais existentes, assegurando transparência em sua concessão.

A inovação, como se nota, demanda capacidades estatais sofisticadas –e, apesar da carta de intenções, nada faz crer que o atual governo tenha a competência necessária para levar o país a superar o atraso histórico nesse setor.

 

Folha de São Paulo

Fashion Tips for the Male Body
watch game of thrones online free bustiers will be shown and worn as tops or part of dresses

W 2014 debut at Mercedes Benz Fashion Week
free games online is common in rural areas and in high heat

Timberland boots make your work experience safer and more comfortable
online games hang it up

Wholesale Fashion Accessories To Make Your Business Grow
mermaid wedding dresses even in the middle of winter

What Is The Ideal Breast Size
cheap flights it is the tweens that make monsters increased together with the skylanders it beneficial

The Sexiest Cell Phones In The World
jeux fr political or otherwise

Kirsten Goede of Objets d’Envy
games feb . nyc form week goes to brooklyn

A Follow Up To Isabel Caro’s Poster
cool math games I was pretty good

Compartilhar