Lançamento de livro e debate sobre o massacre de Corumbiara acontecem no campus da UNIR

Lançamento de livro e debate sobre o massacre de Corumbiara acontecem no campus da UNIR

O Mestrado em História e Estudos Culturais da Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR), em parceria com a Associação Nacional de História (ANPUH), promove em Porto Velho o lançamento do livro Corumbiara, caso enterrado, de João Peres. O evento acontece nesta segunda-feira, dia 21 de setembro, às 18h30, no auditório da UNIR-Centro.

Após o lançamento, haverá uma mesa de debate com a participação do autor do livro, João Peres; do professor mestre Márcio Martins, IFRO; e de um representante do Comitê de Defesa das Vítimas de Santa Elina (Codevise).

O livro, que trata do Massacre de Corumbiara, fato que marcou nossa história e resultou em uma recomendação da Organização dos Estados Americanos (OEA) sobre a violação de direitos humanos no Brasil, está sendo lançado em todo o Brasil e suscitando debate sobre o tema com o público.

Segundo os organizadores do evento, a nova geração deve conhecer os fatos e discuti-los sob a ótica da realidade atual, contextualizando com o crescente litígio por terras na Amazônia, e principalmente em Rondônia.

Resumo do livro

Em julho de 1995, famílias do sul de Rondônia, em busca de terras, ocuparam a fazenda Santa Elina, em Corumbiara, um gigante de 18 mil hectares. No cumprimento do mandado de reintegração de posse, ocorreu um conflito que deixou doze mortos. Cinco anos mais tarde, três policiais e dois sem-terra foram condenados.

O essencial de Corumbiara, caso enterrado é investigar além das aparências, dos números, da superfície. O jornalista João Peres, autor do livro, entrevista sem-terras, policiais, políticos, advogados, integrantes de movimentos sociais, promotores e juiz. Revisa processos e documentos. Promove o cruzamento de dados para tentar oferecer ao leitor um conjunto que permita formar a própria opinião. Busca romper a dicotomia empobrecedora que tenta a tudo enquadrar: bons e maus, amigos e inimigos.

A questão central do livro reside em entender como inúmeros fatores se cruzaram até redundar na tragédia de 1995 e, dali por diante, numa investigação inconclusa, num contestado julgamento, em comportamentos estranhos.

Os motivos para o caso ter ficado praticamente esquecido nos últimos anos também são abordados. Corumbiara, caso enterrado é uma nova chance para resgatar a história de uma página importante do Brasil pós-ditadura. E entender por que ela é tão atual.

Assessoria de Comunicação da Universidade Federal de Rondônia

 

Compartilhar