Lançamentos nas editoras universitárias

Lançamentos nas editoras universitárias

FURG – O Brasil e o Mar no Século XXI” é lançado na Festa do Mar

Foi lançado na noite desta terça-feira, 3, no estande da Universidade Federal do Rio Grande – FURG na 14ª Festa do Mar, a segunda edição do livro “O Brasil e o Mar no Século XXI – Relatório aos Tomadores de Decisão do País”. A obra é fruto de debates feitos nos últimos dois anos, entre universidades, empresários, militares e políticos, reunidos em Grupos de Trabalho, a respeito de diversos temas que envolvem o mar brasileiro.

O almirante Luiz Philippe Costa Fernandes, coordenador executivo do Centro de Excelência para o Mar Brasileiro – Cembra, que junto à FURG e à Fundação para os Estudos do Mar – Femar, promoveram o lançamento, disse que o Cembra tem “uma dívida de gratidão com a FURG”, pelo trabalho na área de Oceanografia e o apoio aos estudos do mar. Lembrou que “O Brasil e o Mar…” nasceu de uma ideia da Secretaria Geral da ONU e Unesco para reunir personalidades de 36 países na Comissão Mundial Independente sobre os Oceanos, mais de 10 anos atrás. Na época, o Brasil participou do trabalho criando sua própria comissão nacional e foi lançada, aproveitando o diagnóstico feito e o conhecimento reunido, a primeira edição do livro. Este trabalho foi entregue aos poderes decisórios do País.

“Nesta segunda edição”, disse o almirante, “não queríamos fazer simplesmente o mesmo livro, repetindo ou atualizando dados. Optamos por fazer novas discussões, ampliando temas e incluindo dados em temas que precisam estar numa obra como esta”. Estes dados e temas foram discutidos em três workshops, sendo um na FURG (reunindo os três Estados do Sul) e os outros nas universidades federais do Rio de Janeiro (Sudeste e Centro-Oeste) e Ceará (Norte e Nordeste).

O resultado deste trabalho que debateu Pesca, Aqüicultura, Marinha Mercante/Portos, Ecossistemas Costeiros, Poluição Marinha e Ciência & Tecnologia está na segunda edição do livro, com um diagnóstico nacional e independente, visando à conscientização sobre a importância do mar para o Brasil e o mundo.

Para o reitor em exercício da FURG, prof. Ernesto Luiz Casares Pinto, “é a FURG quem tem uma grande dívida para com a Marinha do Brasil”. Ele relembrou o histórico de parceria entre as duas Instituições, exemplificando o Programa Antártico Brasileiro e a definição da política e filosofia institucionais da FURG, nos anos 1980, de ser “uma universidade voltada aos ecossistemas”.

Ao final do lançamento do livro, exemplares foram entregues ao capitão dos Portos do Rio Grande do Sul, CMG Nilson Seixas dos Santos, e ao vice-presidente da Sociedade Amigos da Marinha em Rio Grande, Richard Grantham. Também receberam exemplares os pesquisadores que participaram dos Grupos de Trabalho.


UFOP – Professores do Dearq lançam livro

Os professores do Departamento de Arquitetura (Dearq) da UFOP, Alfio Conti e Sandra Maria Antunes, lançaram em março de 2011, pela Companhia Brasileira de Jovens Editores do Rio de Janeiro, o livro “Morfologia Urbana, Paisagem e Mercado Imobiliário – uma análise exploratória da cidade de Itaúna”. O livro pode ser comprado nas livrarias de Belo Horizonte por R$ 25.

A obra investiga a morfologia (estudo das formas que a matéria pode tomar) urbana, a paisagem e o mercado imobiliário da cidade de Itaúna, localizada no centro-oeste mineiro. Trata-se da primeira pesquisa dessa natureza para a cidade e insere-se na linha de pesquisa sobre as cidades m&ea! cute;dias de Minas Gerais.

O professor e escritor Alfio Conti ressalta a relevância da publicação para a sociedade local: “O relevante do livro é traçar a evolução da morfologia urbana e da paisagem de Itaúna, tornando-se referência para estudos dessa natureza e para estudos sobre a cidade. Outra contribuição é a analise do mercado imobiliário na época da pesquisa, que foi de 2007”.

No final de abril será realizado um evento para o lançamento do livro na cidade de Itaúna.



“Em Busca da Utopia”, um livro para pensar a reportagem e os sonhos em vigília

O Instituto de Estudos Latino-Americanos (IELA) da UFSC e a revista Pobres e Nojentas convidam para o lançamento do livro “Em busca da Utopia – os caminhos da reportagem no Brasil, dos anos 50 aos anos 90”, da jornalista Elaine Tavares, que acontece no próximo dia 10 de abril, às 19h30min, na Pizzaria San Francesco.

Nesse trabalho Elaine Tavares faz uma recuperação da teoria do jornalismo produzida no Brasil desde os anos dourados até o início do século XXI. Ancorada no conceito de utopia ela desvela o pensamento que hegemonizou a prática do jornalismo e as teorias hereges que iluminaram o pensamento crítico.

Depois, analisa a reportagem nas revistas O Cruzeiro, Realidade, Veja e Época, mostrando como a utopia aparece nos textos e qual a importância disso para o jornalismo. Elaine defende a tese de que a utopia é parte da consciência do ser humano e, por isso, impossível de desaparecer mesmo nos veículos mais “gosmentos” como é o caso das revistas Veja e Época. Vez ou outra, por força de um jornalismo de autor, ela (a utopia) aparece nos textos mostrando que Adelmo Genro Filho, teórico gaúcho, estava certo ao dizer que, mesmo sendo filho dileto do capitalismo, o jornalismo apresenta brechas por onde a realidade pode se expressar. Assim, aquilo que existe apenas como propaganda do sistema, em alguns momentos, explode em crítica e utopia.

O trabalho traz à luz teóricos há muito tempo esquecidos nas universidades como Danton Jobim, Alceu Amoroso Lima, Antônio Olinto, Celso Kelly e outros que singraram a dura estrada de produzir teoria no campo do jornalismo em um país que é mestre em copiar e repetir ideias alheias, prisioneiro do eurocentrismo e dos teóricos estadunidenses.

O livro ainda discute o conceito de pós-modernidade mostrando que o que era real para a Europa esgotada no início do século nada tem a ver com a realidade latino-americana. A América Latina, e o Brasil aí incluído, vive um tempo de mudanças radicais, capaz de se expressar também na forma de narrar a vida.

“Em busca da utopia” é uma declaração apaixonada de amor pelo jornalismo crítico, independente e libertador.
Contatos com a autora: (48)99078877 eteia@gmx.net.
Serviço:
Local: Pizzaria San Francesco / Av. Hercílio Luz, 1131
Hora: 19h30min
Data: 10.04.2012



Pesquisadores da UFRB e INSA lançam livro sobre recursos hídricos no semiárido
Publicação traz estudos e aplicações no contexto da agricultura irrigada

Pesquisadores da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e do Instituto Nacional do Semiárido (INSA) lançam, no próximo dia 23 de abril, o livro “Recursos hídricos em regiões semiáridas: estudos e aplicações”, editado com o patrocínio do Banco do Nordeste do Brasil (BNB).

A obra reúne 12 capítulos de pesquisadores e especialistas de diferentes instituições que abordam estudos e metodologias aplicadas à gestão e uso dos recursos hídricos no contexto da agricultura irrigada em regiões semiáridas. Os editores são Hans Raj Gheyi (UFRB), Vital Pedro da Silva Paz (UFRB), Salomão de Sousa Medeiros (INSA) e Carlos de Oliveira Galvão (UFCG).

A iniciativa da publicação tem como objetivo compartilhar e induzir a produção continuada de metodologias e resultados capazes de contribuir para o uso eficiente da água. Na obra, são tratadas as políticas públicas de recursos hídricos e as mais diversas alternativas para o uso racional da água no semiárido. A ideia, segundo os editores, é garantir a melhoria das condições socioambientais nessas regiões sem comprometimento da disponibilidade deste recurso no futuro.

O semiárido ocupa quase dois terços do território do Estado da Bahia, 40% de todo o semiárido brasileiro. Os municípios da região sofrem com os crescentes efeitos do clima seco e a reduzida disponibilidade da água. “O grande desafio tem sido produzir conhecimento e tecnologias para melhorar a situação atual e proteger os recursos naturais. Para isso, a pesquisa e seus resultados, sistematizados e difundidos, têm importância fundamental”, afirma o professor Vital Paz.

O livro é o segundo nesta temática produzido pela parceria entre as instituições. O primeiro, “Recursos Hídricos em Regiões Áridas e Semiáridas”, foi publicado em 2011 também em conjunto com o INSA, com uma abordagem mais conceitual.

O professor Vital Paz acrescenta que “a cooperação entre o INSA e a UFRB tem permitido a integração de interesses mútuos de contribuir para o desenvolvimento dos programas institucionais de pesquisa e produção do conhecimento, voltados ao desenvolvimento sustentável dos recursos naturais e, em especial, os recursos hídricos do semiárido brasileiro”.

Lançamento
O livro “Recursos hídricos em regiões semiáridas: estudos e aplicações” será lançado no auditório da Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária do Estado da Bahia (SEAGRI), às 8h30 do dia 23 de abril, com a presença de autoridades e representantes das instituições e agências de governo. Na ocasião, o reitor da UFRB Paulo Gabriel Nassif e o Secretário de Agricultura Eduardo Salles apresentam o primeiro Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola (Mestrado e Doutorado) do Estado da Bahia, que será ministrado na UFRB, com início previsto para agosto de 2012.
O livro também será lançado em maio próximo durante a realização do I INOVAGRI INTERNATIONAL MEETING e IV WINOTEC, que será realizado em Fortaleza – CE, evento de abrangência internacional e reconhecido como um dos mais importantes na área de conhecimento da Engenharia Agrícola.



Professora da UFMG lança obra em francês sobre teoria quântica e filosofia transcendental

Agência de notícias UFMG

A professora Patrícia Kauark-Leite, do Departamento de Filosofia da Fafich, acaba de lançar Théorie quantique e philosophie transcendantale: dialogues possibles (Éditions Hermann). A obra, disponível por ora apenas em francês, analisa do ponto de vista filosófico, na perspectiva kantiana, as principais mudanças introduzidas pela teoria quântica no que diz respeito à questão da objetividade das teorias físicas.

O livro é resultado de tese de doutorado realizada na École Polytechnique, em Paris, França, e defendida em 2004, sob orientação de Michel Bitbol, pesquisador consagrado na área da filosofia da mecânica quântica.

Patrícia Kauark, que faz estudos de pós-doutorado na Stanford University (Califórnia, EUA), lembra que Immanuel Kant, pensador do século 18, tomou a física newtoniana como referência para tentar investigar até que ponto podemos estender as nossas pretensões de conhecimento. “Ele procurou evidenciar as condições ditas ‘transcendentais’ que fazem da física um conhecimento objetivamente válido, em resposta ao desafio cético proposto pelo filósofo empirista David Hume”, ela explica.

No entanto, ainda de acordo com a física e filósofa, a teoria quântica, introduzida no século passado, subverteu por completo o modo de compreensão dos eventos físicos. “Lançou novos desafios em relação não apenas às nossas pretensões de objetividade, mas sobre a realidade dos termos teóricos introduzidos pelas teorias físicas e sobre o ideal de completude almejado. Minha tarefa nesse livro foi investigar se a perspectiva transcendental, como proposta por Kant, permanece uma alternativa epistemológica viável dadas as mudanças introduzidas na física do século 20, em particular pela mecânica quântica padrão”, diz Patrícia Kauark-Leite.

Por ocasião da defesa da tese, o trabalho foi indicado para publicação pela banca, mas a indicação só se concretizou há quase dois anos. Patrícia teve contato organizadores da Coleção Visions des Sciences, das éditions Hermann, e submeteu a proposta de livro ao conselho editorial da empresa. Aprovada a proposta, a pesquisadora iniciou trabalho de redução e revisão do texto original.

Patrícia Kauark vai encerrar sua temporada em Stanford em meados deste ano. Ela conta que trabalha em colaboração com Michael Friedman e Thomas Ryckman, especialistas renomados em filosofia da física e filosofia kantiana. São dois os projetos de pesquisa: um sobre a validade do princípio de causalidade no contexto da teoria quântica e outro sobre a perspectiva transcendental no âmbito do estruturalismo científico em filosofia da física.

Compartilhar