MEC exclui três estudantes do Enem, dois deles por uso do Twitter

MEC exclui três estudantes do Enem, dois deles por uso do Twitter

Participantes são de Minas, TO e PE. Um deles é repórter que divulgou redação

O Ministério da Educação excluiu ontem pelo menos três estudantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os três foram acusados de burlar as regras do exame: eles entraram nos locais de prova com telefones celulares, o que era proibido, e divulgaram informações sobre o teste — dois deles na internet, via Twitter.

Os três participantes foram excluídos em Belo Horizonte, Palmas e Recife. Um deles é o repórter do “Jornal do Commercio” de Pernambuco que tornou público o tema da redação, no domingo, ainda durante o horário da prova. Ele teria ido ao banheiro e, de lá, avisado ao jornal.

MEC pede relatório a Cesgranrio e Cespe Em Belo Horizonte, outro candidato foi flagrado por um fiscal enquanto tuitava. Suspeito de estar colando, ele foi parar numa delegacia de polícia, na Pampulha.

Em Palmas, capital de Tocantins, a candidata teria sido descoberta por funcionários do MEC em Brasília, que monitoravam redes sociais e viram quando ela divulgou imagem da folha de respostas em que constava o próprio nome — o que permitiu que fosse facilmente localizada e excluída do exame.

O MEC solicitou à Fundação Cesgranrio e ao Cespe (Centro de Seleção e Promoção de Eventos), da Universidade de Brasília (UnB), um relatório sobre as ocorrências registradas durante a aplicação do Enem, no fim de semana. O levantamento deve ser concluído nos próximos dias.

Compartilhar