MEC reforça que está aberto ao diálogo e mantém negociações

MEC reforça que está aberto ao diálogo e mantém negociações

O Ministério da Educação reforça que está aberto ao diálogo com todas as entidades representativas dos docentes e técnico-administrativos das instituições federais. Mesmo após o início da greve, foram realizadas inúmeras reuniões de negociação entre a Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores das Universidades Públicas Brasileiras (Fasubra) e o MEC, em parceria com o Ministério do Planejamento. Em 16 de abril, a entidade foi recebida pelo ministro Renato Janine Ribeiro. Desde então, a Fasubra participou de pelo menos outros três encontros com o secretário de Educação Superior do MEC, Jesualdo Farias. O último encontro foi realizado em 9 de julho. Nas reuniões, o MEC se comprometeu a acompanhar as negociações salariais, reestruturação da carreira junto ao Ministério do Planejamento e com temas propostos pela Fasubra, como a questão da democratização da universidade e o redimensionamento da força de trabalho.

O MEC se reuniu em sete ocasiões com a Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (Proifes) entre janeiro e julho. O Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes) também foi recebido nos dias 10 de março, 22 de maio e 23 de junho. O Ministério se comprometeu a acompanhar, por meio de um grupo de trabalho, as questões conceituais da carreira, como valorização de ativos e aposentados, entre outras demandas. O MEC tem acompanhado a mesa de negociação salarial com as entidades representativas e o Ministério do Planejamento. Vale lembrar que em 2015 docentes e técnico-administrativos das instituições federais já tiveram reajuste por conta do acordo de 2012.


Ascom MEC

Compartilhar