MEC vai a juiz para evitar outro Enem

MEC vai a juiz para evitar outro Enem

Inep se reúne hoje com juiz federal para argumentar que apenas alunos de colégio em Fortaleza repitam a prova

Fernando Haddad ameniza vazamento e diz que sempre haverá tentativas de burlar o sistema de segurança

DE SÃO PAULO
A presidente do Inep (órgão do MEC responsável pelo Enem), Malvina Tuttman, se reúne hoje em Fortaleza com o juiz federal Luiz Praxedes Vieira da Silva para defender que o exame não seja anulado em todo o país.
O MEC quer que apenas os 639 concluintes do ensino médio do colégio Christus refaçam o exame. O ministro da Educação, Fernando Haddad, voltou a dizer ontem, em evento político em São Paulo, que “basta aplicar uma nova prova aos alunos que foram, inadvertidamente, beneficiados”.
Haddad amenizou o vazamento das questões. “Sempre haverá tentativas de burlar o sistema de segurança.” Disse também que somente o inquérito da Polícia Federal irá esclarecer como as questões do Enem vazaram. A Justiça Federal no Ceará deu prazo até hoje para o Inep se manifestar sobre o pedido do Ministério Público Federal, que quer cancelar o exame nacionalmente.
Outra alternativa proposta pela Procuradoria é a anulação de 14 questões do Enem entregues a alunos do Christus antes da prova. A direção do Christus nega irregularidades. Segundo o colégio, as questões estavam no banco de dados da escola e podem ter sido inseridas ali por alunos que fizeram o pré-teste, sem a escola saber.
Uma aluna do pré-vestibular do Christus, que não está no grupo que teve a prova cancelada, disse à Folha que também recebeu as questões.
O assessor especial do ministro, Nunzio Briguglio Filho, disse que não há nenhuma evidência de que os alunos do pré-vestibular tenham recebido as questões, mas, se isso ficar comprovado, eles podem ter de refazer o teste.

EM CAMPANHA
O ministro participou ontem de novo evento político na capital onde pretende concorrer à prefeitura em 2012. Ele se irritou quando questionado sobre como encontra tempo para dedicar-se a esse tipo de reunião em meio a uma crise do Enem. “Isso está me tirando duas horas. Não posso visitar minha família? Não posso conversar com meus amigos?” (LUIZA BANDEIRA E ROGÉRIO PAGNAN)

Frases

“Se essas pessoas já tivessem na universidade, aí sim, seria um prejuízo. Mas conseguimos detectar o problema antes das inscrições para os processos seletivos.”
“Basta aplicar uma nova prova aos alunos que foram, inadvertidamente, beneficiados por algo que eles não deram causa”

FERNANDO HADDAD
ministro da Educação

Compartilhar