Mercadante e Haddad reúnem-se com reitores

Mercadante e Haddad reúnem-se com reitores

MCT participa do Conselho Pleno da Andifes


O Conselho Pleno da Andifes se reuniu no dia 24 de março, contou a participação de 47 reitores e recebeu, pela manhã, a presença do ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante. Na reunião o ministro falou da economia, educação, da expansão das políticas de ciência e tecnologia, pesquisa e desenvolvimento.

O ministro mostrou dados relevantes sobre o desenvolvimento brasileiro relacionados à economia. Disse que a Dívida líquida do endividamento público em 2002 havia sido de 51,3% do PIB. Em 2010, diminuiu para 40,3% do PIB.

Aumento no financiamento para Ciência e Tecnologia no Brasil
Na sua apresentação, Mercadante mostrou dados que revelam a necessidade de investimento em pesquisa e desenvolvimento para o país.
Percentual do PIB em Investimento para Pesquisa e Desenvolvimento (P&D)

Estados Unidos (2008) – 2,79
Japão (2008) – 3,44
China (2008) – 1,54
Alemanha (2009) – 2,82
BRASIL (2009) – 1,19

O ministro disse, em relação ao financiamento do desenvolvimento tecnológico e da inovação, que pretende criar novos fundos setoriais: no setor financeiro, na indústria da construção civil, indústria automotiva e indústria da mineração. O presidente da Andifes, reitor Edward Madureira Brasil, manifestou o apoio a criação desses fundos. Mercadante se comprometeu a voltar  a Andifes para discutir o Plano de Ação em Ciência, Tecnologia e Inovação (PACTI) 2.

Mercadante lembrou que o Brasil é hoje a 7º economia do mundo e disse: “Em breve seremos a 5°economia”.  Acrescentou que ainda faltam investimentos em pesquisa e desenvolvimento: “Os países que são hoje grandes centros de pesquisas, só cresceram porque as Universidades estiveram presentes, precisamos crescer mais. Hoje há 122 Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT) espalhados no Brasil”. Ressaltou que a questão do financiamento em pesquisa e tecnologia é o que mais o preocupa.

Sobre os cursos de graduação o ministro avalia que houve um bom crescimento em relação ao número de concluintes, embora em relação aos cursos de engenharia esse número tenha sido mais modesto e aquém do necessário. É preciso investir nos professores de ciências exatas da educação básica para alcançarmos resultados positivos futuros nas engenharias.

O ministro falou aos reitores que irá colaborar com a Andifes no encaminhamento das pautas de interesse das Universidades Federais.

Mercadante alertou aos reitores sobre a importância de se estabelecer uma relação mais próxima com o parlamento.

MEC

No período da tarde, o ministro da Educação, Fernando Haddad, o secretário executivo do MEC, Henrique Paim e o secretário da SESu Luiz Cláudio Costa, participaram do Conselho Pleno da Andifes.

O ministro da Educação falou do crescimento que as Universidades tiveram com o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni) e que continuará apoiando as Instituições na expansão da rede federal de educação superior.

Sobre as restrições orçamentárias da educação informou que não afetará os programas previstos. “Vou fazer de tudo para que as Universidades não sejam prejudicadas com relação ao corte no orçamento”. Disse ainda que irá resolver a questão de professores efetivos e das passagens e diárias.

HU’s
Em relação aos Hospitais Universitários, Haddad informou que o MEC está investindo em equipamentos novos para as unidades hospitalares. “Fizemos um acordo com o Banco Mundial e em breve os HU’s estarão com equipamentos novos”.

MP 520/2010
Quanto a Medida provisória 520/10 que cria a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares S.A. (EBSEH) disse que mantém a disposição de interlocução com a Andifes e que analisará as emendas propostas no parlamento de modo a preservar os vínculos acadêmicos das Universidades com os HU’s. Todos os funcionários, estatutários, continuarão no regime jurídico que se encontram.

O ministro da Educação assegurou que o governo assumirá os passivos trabalhistas das Fundações que hoje contratam os empregados dos HU’s.

Haddad informou que haverá uma ação conjunta entre o MEC e o Ministério da Saúde para organizar a EBSEH.

O ministro disse ainda que se compromete com a Andifes no que diz respeito às pendências das Universidades. Solicitou a Associação um ofício elencando as principais dificuldades que as Ifes estão tendo, em função do Decreto 7.446/2011, para apresentar a presidente da República, Dilma Rousseff.

O secretário Luiz Cláudio Costa apresentou a Andifes um documento que trata dos concursos púbicos para o Programa Reuni 2011. Clique aqui e confira na íntegra

Compartilhar