Minas Gerais ganha planetário de última geração

Minas Gerais ganha planetário de última geração

Visualizar o céu partir de qualquer local do planeta, em qualquer época – passado, presente ou futuro. É o que permite uma das principais atrações do Espaço TIM UFMG do Conhecimento, o planetário de última geração cuja implantação foi finalizada hoje, dia 5. Os equipamentos custaram cerca de R$ 3,5 milhões de um total de R$ 13 milhões já investidos no Espaço que integra o Circuito Cultural da Praça da Liberdade e é resultado da parceria TIM, UFMG e Governo de Minas.

O planetário, importado da Alemanha, possui um sistema de projeção digital, com tela 360°, que permite transformar o ambiente em espaço multimídia. Sua cúpula, de 8,5 metros de diâmetro, pode ser usada para projeções astronômicas ou outros tipos de exibições artísticas e científicas. Localizado no último andar do Espaço TIM UFMG do Conhecimento, o planetário reproduzirá cenas do céu para cerca de 60 pessoas por sessão.

“O equipamento é formado por duas partes: uma é a máquina planetária clássica, que reproduz na cúpula o céu como visto de qualquer local do planeta, em qualquer época, e a outra consiste em dois projetores de imagens digitalizadas, como se fosse um cinema 360°. Como a imagem é projetada em uma cúpula hemisférica e os observadores ficam dentro dessa cúpula, tem-se a sensação quase perfeita de tridimensionalidade”, explica o astrônomo e professor de astronomia da UFMG Renato Las Casas, que apresentou o planetário à imprensa ao lado da curadora do Espaço, Patrícia Kauark, e dos técnicos alemães e brasileiros responsáveis pela instalação. Os alemães ficaram cerca de 15 dias em Belo Horizonte finalizando a montagem do planetário e treinando os monitores no local, em conjunto com os professores da UFMG.

O funcionamento do planetário gera curiosidade entre os leigos no assunto. Mas Las Casas explica que não há mistério. “Os movimentos dos astros no céu são previsíveis. Sabemos, por exemplo, como um planeta se movimenta, qual a velocidade, onde ele vai estar em determinado dia e horário visto de Belo Horizonte, Montes Claros ou de qualquer lugar.” Cada astro é uma fibra ótica posicionada exatamente como no céu. São representadas sete mil estrelas, o sol, a lua, os planetas vistos a olho nu, nebulosas, a Via Láctea, a Linha do Equador, os meridianos. “É uma simulação perfeita do céu”, salienta o professor.

Segundo o técnico alemão Uli Noak, a parte mais difícil do trabalho é criar o software e passar dados bem precisos para a máquina.

Algumas das imagens digitais que serão projetadas foram feitas pela Nasa, outras pela Agência Espacial Europeia, algumas por satélites situados em volta do planeta ou por robôs enviados a outros planetas. Em algumas apresentações será mostrado, por exemplo, o solo de Marte como visto e fotografado por sondas norte-americanas que lá estiveram.

Espaço aberto ao conhecimento

O Espaço TIM UFMG do Conhecimento é um novo centro de divulgação científica e promoção cultural de Minas Gerais. O antigo edifício da Reitoria da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), situado na Praça da Liberdade, foi totalmente reformado a partir do projeto da arquiteta Jô Vasconcelos para receber o empreendimento.

“Hoje não resta dúvida da grande importância de termos populações alfabetizadas cientificamente espalhadas pelo mundo. A astronomia é uma excelente porta de entrada para a ciência, seja para crianças ou adultos, e um planetário é a melhor ferramenta para ensinar astronomia. Daí a grande importância dos planetários atualmente”, ressalta Las Casas.

O planetário terá três tipos de apresentações. Nos fins de semana haverá apresentações voltadas a crianças e outras destinadas a toda a família. Durante a semana, as sessões terão como foco os estudantes. “O planetário poderá ser utilizado por pessoas que não conhecem astronomia, outras que já têm algum conhecimento do tema e aquelas aficcionadas pelo assunto, além de astrônomos amadores e professores, que podem multiplicar o conhecimento adquirido”, afirma o professor. “O planetário é uma grande conquista para a astronomia em Belo Horizonte”, diz Las Casas.

Além do planetário e do observatório, o espaço mostrará a criação do universo, a vida na Terra e o meio ambiente em cenários virtuais e interativos nos outros andares. Serão três andares de salas de exposições que abrigarão mostras temporárias e experimentos interativos que, a partir da questão básica sobre a busca do conhecimento, abordarão temas ligados às ciências, às artes e às tecnologias, na forma como são tratados atualmente pelas pesquisas universitárias.

O observatório, que divide o quinto andar do edifício com o planetário, tem teto retrátil, que permite a utilização de instrumentos para a observação celeste. Os três telescópios que compõem o observatório têm sistema de filtros que diminuem sensivelmente os efeitos da poluição luminosa da cidade e detectores digitais que permitem a publicação em tempo real de imagens na internet.

A data de inauguração do Espaço TIM UFMG do Conhecimento será definida após os ajustes na obra e montagem final de outros equipamentos, que serão feitos nas próximas semanas.

Compartilhar