“Não há crise que fará a gente tirar um centavo da Educação”, diz Lula

“Não há crise que fará a gente tirar um centavo da Educação”, diz Lula

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou nesta terça-feira, 17 de fevereiro, que os investimentos em educação serão mantidos independente das consequências da crise econômica mundial. "Não há crise que fará a gente tirar um centavo da Educação", disse o presidente ao inaugurar o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Planaltina (DF).

"Essa posição do governo nos dá segurança", disse o reitor da Universidade de Brasília, José Geraldo de Souza Jr. O ministro da Educação, Fernando Haddad, também garantiu a manutenção dos investimentos no setor. Haddad citou um artigo publicado no Wall Street Journal que recomenda investimentos no Brasil, pois o país está financiando projetos para a educação e infraestrutura.

Interior – Lula destacou a importância da expansão do ensino pelo interior do Brasil, tanto o universitário quanto o de escolas técnicas. Ele citou São Paulo, estado que não possuía universidades federais até os anos 70. "Nos últimos anos, levamos essas instituições para Osasco, Diadema, Santos, Santo André e São Bernardo do Campo", afirmou.

A expansão universitária avança também no Distrito Federal. Até 2005, a Universidade de Brasília possuía campus apenas no Plano Piloto. Entre 2006 e 2008, a UnB inaugurou três novas unidades, localizadas em Planaltina, Gama e Ceilândia.

De acordo com o presidente Lula, a presença das universidades e das escolas técnicas fora do eixo das capitais e grandes centros urbanos resultará na geração postos de trabalho e desenvolvimento. "Com mais empregos e renda no interior, teremos condições de abrir novas escolas técnicas", disse Lula.

Na opinião do presidente, a igualdade no Brasil deve começar pela educação. "O ensino só será igualitário no país quando os filhos da empregada e da patroa estiverem sentados lado a lado, na mesma escola", afirmou.

Assessoria de Comunicação da UnB

Compartilhar