Índices ressaltam o desafio de descobrirmos por que ocorrem

Índices ressaltam o desafio de descobrirmos por que ocorrem

Nos resultados do Ideb, ganha relevo a situação de escolas com 8ª série do ensino fundamental (municipais e estaduais) que estavam em 2007 entre aquelas com 10% dos menores Ideb e, quatro anos depois, tiveram o mesmo índice ou até menor.

Os anos finais do ensino fundamental no Brasil configuram-se como grande desafio para políticas públicas educacionais. Para as escolas em epígrafe, muito mais.

A maioria de seus alunos praticamente conclui a 8ª série com uma defasagem de dois a três anos de escolarização, em termos cognitivos, e marcada por reprovações.

Os dados do Ideb nos desafiam a sabermos efetivamente de quais processos decorrem.

Ideb reflete o aprendizado acumulado em alguns anos de escolarização, e não apenas do ano da medição pela Prova Brasil. Seu outro componente, as taxas de aprovação do ano de sua edição, também espelha o passado, pois a aprovação de cada aluno, na verdade, não é uma decisão que dependa exclusivamente do que ocorreu no ano letivo.

Nisso incidem os conhecimentos adquiridos e as ações pedagógicas nas séries anteriores, com consequência nas disposições pessoais para a aprendizagem.

Para enfrentar essa situação, o primeiro passo são iniciativas dos gestores das respectivas redes no sentido de recuperar as medidas desencadeadas, pelo menos, desde 2008, e delinear novas estratégias e caminhos.

No âmbito de cada escola, seria salutar identificar, na história das gerações de alunos, fatores e processos que poderiam ter influenciado nos resultados. Teriam ocorrido alterações na composição social dos alunos? Os professores que trabalharam com cada geração foram os mesmos?

Os processos pedagógicos, incluindo os materiais usados, tiveram modificações? A gestão da escola foi capaz de articular um projeto pedagógico coerente com o sucesso escolar? Que condições infraestruturais dispunham alunos e professores?

Evidentemente, tudo isso está ancorado na suposição de sucesso para todos, o que nessas 379 escolas não existiu. Difícil tarefa, mas necessária. Mais ainda para os que quiserem assumi-la como desafio.

*OCIMAR MUNHOZ ALAVARSE é professor da Faculdade de Educação da USP

 

inch vivienne tam edition netbook
watch game of thrones online free the Princess of Disaster

Style of Pants to Wear to Hide Your Stomach
free games online As a fashion designer

Exquistic and Exciting Pieces of Art Creating a New Fashion Statement
cheap flights FIT exposes students to their chosen professions through internships

5 fabulous fashion finds for Mother’s Day
forever21 and gloves while bathing

BEST WESTERN PLUS Las Vegas West
jeux fr they have to run to the bag

How to Look Pretty in Pictures
games egyptians welcome zara with the help of opened forearms and as well as accessories

The Average Salary of a Fashion Stylist
kleider style trends in a very traditional luau

Free Sheet Music On The Net
cool math The exhibition area covered 15

Compartilhar