UFGD – Hospital Universitário implementa Núcleo de Saúde Indígena na Grande Dourados

UFGD – Hospital Universitário implementa Núcleo de Saúde Indígena na Grande Dourados

Ações visam qualificar a assistência, respeitando cultura e costumes tradicionais de cada Povo

Dourados, MS – Com o objetivo de qualificar a assistência à saúde da população indígena local, o Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD), vinculado à Rede Ebserh, implementou, em maio deste ano, o Núcleo de Saúde Indígena (NSI), estrutura que visa reunir e aprimorar as ações já existentes e criar novas ferramentas para que o atendimento aos pacientes se dê, cada vez mais, de forma acolhedora e humanizada.

Como uma das primeiras atividades em prol da implantação do espaço, integrantes de Núcleo estiveram, na última semana, no Hospital Universitário de Brasília (HUB), também ligado à Rede Ebserh e também à Universidade de Brasília (UnB), em visita técnica com intuito de conhecer o Ambulatório de Saúde Indígena daquela unidade, em funcionamento desde 2013.

“O serviço lá é bem estruturado, então fomos conhecer não apenas a infraestrutura física como também os fluxos. É importante e bastante produtivo esse intercâmbio entre as unidades da Rede Ebserh”, pontua o enfermeiro Glênio Alves, coordenador do NSI.

O intercâmbio de experiências terá continuidade com outra visita técnica, prevista para o final de julho. Dessa vez, representantes do HUB se deslocarão até Dourados para conhecer, não somente o trabalho que já é realizado na assistência à saúde da população indígena, como também o Programa de Residência Multiprofissional que oferece área de concentração em Saúde Indígena ofertado pelo HU-UFGD. “Tenho certeza que será um encontro bastante produtivo, assim como foi a visita a Brasília”, comenta Glênio.

O Núcleo

Com formação multiprofissional, o NSI é composto por assistente social, enfermeiros, médicos e dentista, além representantes da UFGD (Faculdade intercultural Indígena – FAIND e Faculdade de Ciências Humanas – FCH) e profissionais do polo base do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) em Dourados.

Entre os princípios que norteiam o NSI estão o respeito e a valorização da cultura e das tradições das etnias. Nesse sentido, algumas ações já previstas incluem a acolhida diferenciada. Isto com disponibilidade de facilitadores sociais que tenham domínio do idioma e possam acompanhar e orientar o paciente. Assim estreitando a comunicação e garantindo o acesso às informações necessárias ao atendimento.

Em 2017, o HU-UFGD registrou 979 atendimentos a indígenas. Foi, em todo o estado de Mato Grosso do Sul, a unidade de saúde com maior produção hospitalar voltada a esse público. Uma vez que realiza procedimentos de média e alta complexidade.

Sobre a Ebserh

Desde setembro de 2013, o HU-UFGD faz parte da Rede Ebserh. Já O HUB-UnB é filiado desde janeiro do mesmo ano. Vinculada ao Ministério da Educação, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) atua na gestão de hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população. Que será po meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, administra atualmente 40 hospitais. É responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf). Que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

Fonte: A voz Indígena

Compartilhar