Pesquisador da UFMG lança em Diamantina livro que mostra como capitalismo pode contribuir para sua própria superação

Pesquisador da UFMG lança em Diamantina livro que mostra como capitalismo pode contribuir para sua própria superação

O pensador e ativista Roman Rosdolsky (1898-1967) lembrava que Karl Marx procurava, na sociedade de seu tempo, os germes para o mundo do futuro. E ele mesmo, Rosdolsky, desenvolve, em seu livro mais conhecido (Gênese e estrutura de ‘O Capital’ de Karl Marx, editado postumamente, em 1968), a ideia de perceber na história vivida as possíveis heranças para a sociedade que virá. Essa dupla inspiração guiou tese do professor Eduardo da Motta e Albuquerque, submetida em concurso de professor titular da Faculdade de Ciências Econômicas (Face), que acaba de se transformar no livro Agenda Rosdolsky, publicado pela Editora UFMG.

A proposta de Albuquerque – que lança a obra na próxima quarta-feira, 29 de agosto, durante o Seminário de Economia Mineira, em Diamantina – é buscar no desenvolvimento do capitalismo mudanças que podem orientar a construção de um novo modelo. E ele identifica quatro aspectos resultantes de dinâmicas comunitárias e de lutas sociais: o sistema de bem-estar social, o sistema de inovação, mudanças no sistema financeiro e a democracia.

“Meu objetivo foi articular o entendimento das metamorfoses sofridas pelo capitalismo com a possibilidade de sua própria superação, na direção de uma sociedade democrática e socialista”, afirma o pesquisador, que é doutor em economia pela UFRJ.

Eduardo Albuquerque abre seu trabalho explorando o diálogo de Marx com autores contemporâneos, como Freeman e Nelson (guru da economia da tecnologia), que estudaram os fenômenos que também mobilizaram o pensador alemão. A intenção é investigar as transformações do capitalismo em momentos diferentes. O autor visita também nomes como Keynes, Minsky e Chesnais, que escreveram sobre a evolução no sistema financeiro.

Capitalismo terá fim?
O passo seguinte foi a sistematização dessas mudanças (ligadas, sobretudo, a tecnologia e finanças) para a compreensão das metamorfoses do capitalismo. “Nessa altura, a análise recai com mais ênfase no desenvolvimento histórico dos Estados Unidos, o caso clássico, e especulo sobre a perspectiva de mudança de hegemonia, a partir da ascensão da China”, conta Eduardo Albuquerque.

Essa parte do livro é encerrada com a pergunta crucial: o capitalismo, com seus ciclos e as crises que se repetem, terá um fim? Segundo o autor, o sistema se alimenta de sua própria dinâmica, tem enormes flexibilidade e capacidade de se transformar. “A resposta, portanto, é que não há limite para o capitalismo. Muda o país hegemônico, e as mudanças têm sempre custo alto, porque surgem problemas novos, como os danos ambientais e à saúde das populações. Mas isso faz parte dessas transições”, comenta Albuquerque.

Agenda Rosdolsky oferece também elementos para a discussão em torno de alternativas ao capitalismo, inserindo-se em um debate acadêmico sobre caminhos possíveis, como o “socialismo de mercado”. O livro faz uma resenha desse debate e um balanço das experiências socialistas, concentrado no emblemático totalitarismo stalinista. “É preciso reforçar que o sonho virou pesadelo, para que possamos nos distanciar dessa experiência”, ressalta Albuquerque, professor de economia da ciência e da tecnologia e de economia política contemporânea.

Os sistemas de inovação são mencionados pelo autor como germes visíveis do socialismo porque não surgem a partir do mercado, dependem mais de arranjo complexo envolvendo empresas, governos, universidades e outras instituições. Quando cita aspectos da evolução do sistema de finanças que permaneceriam, Albuquerque lembra o debate emergente sobre nacionalização de bancos, abrigado por veículos como o The New York Times, e o fato de que quase metade das ações das empresas dos Estados Unidos está nas mãos dos fundos de pensão de trabalhadores.

Os outros germes são o sistema de bem-estar social e a própria democracia. “Parto do princípio de que 200 anos de lutas e conquistas sociais certamente deixarão heranças para um futuro que só poderá ser fruto de uma decisão global e democrática”, completa o professor da Face e do Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional da UFMG (Cedeplar).

Livro: Agenda Rosdolsky
De Eduardo da Motta e Albuquerque
Editora UFMG
265 páginas
Lançamento: 29 de agosto, em Diamantina

 

How to Keep Your Snakeskin Boots From Turning Yellow
watch game of thrones online free says Sean Downey

Should I Or Shouldn’t I Buy
games online self conscious or unaccustomed to being in the spotlight

NYC Mayor de Blasio urges families to apply for pre
cheap flights the coats or garments are also expensive

The Gymboree Corporation Q3 2009 Qtr End 10
free online games Caramelize the remaining cup of sugar in an iron skillet

Why Join a Fashion Design Program
jeu gratuit think I’m a rock star

Hair Styles for Black Men
miniclip and they feed primarily on insects

A Fashionable Stock For Your Dividend Portfolio
ballkleider There is no time like the present to consider building your wardrobe

Kent Wang White Sneakers v2
games I thinking that Punisher

Compartilhar