Pibid-Univasf vai atuar em 16 escolas da rede pública

Pibid-Univasf vai atuar em 16 escolas da rede pública

Dezesseis escolas da rede pública de Juazeiro (BA), Senhor do Bonfim (BA) e São Raimundo Nonato (PI), serão beneficiadas com projeto da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) vinculado ao Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) do Ministério da Educação (MEC). Criado em 2008, através da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), o Pibid visa valorizar o magistério e apoiar estudantes de licenciatura plena das instituições federais e estaduais de educação superior para a elevação da qualidade das ações acadêmicas voltadas à formação de professores da educação básica.

Ao concorrer pela primeira vez ao Edital Público do Pibid – edição 2009 -, a Univasf aprovou o projeto institucional ‘Práxis do saber na sala de aula’ composto de cinco subprojetos, sendo quatro do curso de Ciências da Natureza dos campi de Senhor do Bonfim e de São Raimundo Nonato, e um de Artes Visuais, do campus de Juazeiro. O projeto começa a ser executado ainda este mês com vigência de dois anos e aporte financeiro de mais de um milhão de reais.

“Foi uma grande conquista conseguirmos aprovar este projeto em um programa tão importante como o Pibid, envolvendo as nossas primeiras turmas de licenciatura; isto reflete de maneira muito positiva para a instituição, não apenas pelo volume de recursos e porque vamos intervir e contribuir com a educação básica, mas também pelo impacto significativo para os nossos estudantes, a rica experiência para os nossos professores”, destaca o pró-reitor de Ensino da Univasf, professor Marcelo Ribeiro.

De acordo com coordenador do Pibid-Univasf, professor Luiz Severino da Silva Júnior, do Colegiado de Artes Visuais, as propostas têm como objeto de estudo as séries do ensino fundamental, médio e da educação para a diversidade. “Vamos incentivar a formação dos licenciandos através da integração entre as escolas e a universidade, esperamos com isso, a criação de materiais didáticos alternativos, a criação de novos procedimentos de ensino-aprendizagem e incentivar nas escolas uma maior integração com o conhecimento científico”, explica.

As atividades serão desenvolvidas com a participação de 103 estudantes das licenciaturas de Ciências da Natureza e de Artes Visuais da Univasf, bolsistas do projeto. Também serão concedidas bolsas para os professores de ciências e artes das respectivas escolas, e de coordenação institucional.

Compartilhar