Presidente da Andifes comparece ao Congresso Nacional da CNTE

Presidente da Andifes comparece ao Congresso Nacional da CNTE

A ideia é fortalecer as relações das Universidades Federais com os trabalhos da Educação básica

O presidente da Andifes, reitor Edward Madureira Brasil, compareceu ao 31° Congresso Nacional da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação. O evento aconteceu do dia 13 a 16 de janeiro no Centro de Convenções Ulysses Guimarães em Brasília.

Diversas entidades se reuniram em defesa do desenvolvimento e da valorização da educação. A construção do Plano Nacional de Educação foi um dos principais debates.
Representantes de Países como Alemanha, Espanha, Canadá e França compareceram a inauguração que reuniu mais de 2 mil pessoas.

O Congresso terminou no dia 16.

Confira a matéria da Agência Brasil.

Trabalhadores defendem que 10% do PIB brasileiro sejam aplicados em educação

Agência Brasil – Yara Aquino

Brasília – Trabalhadores da área de educação decidiram fazer no primeiro semestre deste ano uma marcha nacional a Brasília para reivindicar a garantia de financiamento adequado para a educação e a valorização profissional.

A decisão foi tomada no 31° Congresso da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e a data da marcha será marcada pela nova diretoria da entidade, eleita na tarde de hoje (16), durante o encerramento do encontro.

Um dos principais temas em discussão no encontro foi o Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) enviado pelo governo ao Congresso Nacional em dezembro. O plano estabelece 20 metas a serem alcançadas pelo país até 2020 e será discutido pelo parlamentares da próxima legislatura.

Os profissionais da educação discordam do percentual do Produto Interno Bruto (PIB) a ser investido na educação, conforme proposto no plano. Por isso, assim que os novos deputados e senadores forem empossados, eles pretendem começar uma mobilização para mudar a proposta.

No plano consta a meta de aumentar os investimento públicos em educação de 5% para 7% PIB. O percentual, no entanto, é insuficiente, diz o presidente da CNTE, Roberto Leão.”Queremos 7% do PIB aplicados em educação agora e 10% em 2014. Hoje temos 5% do PIB e isso é pouco. Um país com o atraso que o Brasil tem na área de educação precisa de um grande investimento para melhorar.”

O secretário sindical da CNTE, Rui Oliveira, completa. “Investir 10% do PIB na educação é nossa proposta histórica.”

A valorização dos profissionais de educação também foi tema predominante nas discussões ocorridas no congresso da CNTE. “Isso engloba recomposição salarial, planos de carreira, passa por melhores condições de trabalho e uma jornada que permita ao professor planejar bem as aulas, ter tempo para corrigir as provas”, explica o presidente da confederação, Roberto Leão.

Um total de 2,5 mil trabalhadores participaram do 31° Congresso da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) começou no último dia 13 e foi encerrado na tarde de hoje.

Edição: João Carlos Rodrigues

Compartilhar