Presidente da Andifes participa de reunião no TCU

Presidente da Andifes participa de reunião no TCU

O presidente da Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) reitor Amaro Lins (UFPE) participou, nesta quinta-feira, dia 19 de fevereiro, de reunião no Tribunal de Contas da União (TCU), em Brasília, que também contou com a presença do secretário executivo do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) Luiz Antonio Rodrigues Elias, da secretária de Educação Superior do Ministério da Educação (SESu/MEC) Maria Paula Dallari Bucci, do presidente da Financiadora de Estudos Projetos (Finep) Luís Manoel Rabelo, do secretário federal de Controle Interno da Controladoria Geral da União (CGU), Valdir Agapito, da vice-presidente do Conselho de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) Wrana Panizzi, do chefe de gabinete do MCT Alexandre Navarro Garcia, do ministro do TCU Aroldo Cedraz e do chefe de gabinete Mauro Moreira Barbosa.

Os representantes de cada órgão apresentaram a situação decorrente do Acórdão 2731/08 do TCU. Segundo o reitor Amaro Lins, ele fez questão de mostrar ao Ministro as dificuldades intransponíveis geradas para as Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes). "A reunião foi extremamente positiva", afirmou o presidente da Andifes. Segundo ele, o ministro se mostrou sensível ao problema e afirmou o desejo de colaborar com a Ciência e Tecnologia no país.

O Acórdão 2731/08 proíbe o repasse de recursos para as Fundações Universitárias, e este é um dos grandes impasses que as Ifes enfrentam: "Se repassar esses recursos para as universidades, elas não têm condições de executá-los, pois não têm infraestrutura e pessoal para tal", argumentou o reitor Amaro Lins. Sendo assim, a Andifes propõe um prazo de um ano para que o repasse continue sendo feito por meio das Fundações, enquanto discute-se uma melhor alternativa para a questão.

O presidente da Andifes, reitor Amaro Lins, ressaltou que a questão central é que as universidades estão trabalhando agora, esperando encontrar apoio no governo e nos ministérios para alcançarem a sua autonomia plena.

Compartilhar