Programa possibilita dupla diplomação de estudantes da UFG

Programa possibilita dupla diplomação de estudantes da UFG

Nove alunos estudaram na Universidade de Coimbra por dois anos e agora têm diploma das duas instituições

Após iniciar a entrega dos diplomas do Programa de Licenciaturas Internacionais (PLI) nessa semana, a UFG passou a ter os primeiros estudantes com dupla diplomação. Nove alunos finalizaram estudos e colaram grau após dois anos na Universidade de Coimbra, em Portugal. A UFG foi selecionada por edital da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para participar do Programa que tem o objetivo de diversificar o currículo dos cursos de licenciatura brasileiros e visa a vinculação de estudantes de universidades brasileiras a universidades estrangeiras.

Para a Coordenadora de Programas e Projetos da Pró-reitoria de Graduação (Prograd), Araceli Aparecida Seolatto, a prioridade do PLI é o aperfeiçoamento e valorização da formação profissional de professores da educação básica e superior, ampliando as oportunidades de formação com a graduação sanduíche.

Depois de aprovado o projeto na Capes, os estudantes aprovados são selecionados internamente pela universidade brasileira. Cumprindo os pré-requisitos, eles recebem uma bolsa para cursar sua graduação no exterior. “Neste primeiro edital, o projeto aprovado foi para Coimbra, mas há outras universidades que podem ser pleiteadas, como as Universidades de Lisboa e Aveiro, por exemplo,” informou Araceli Seolatto.

 

Experiências

Uma das estudantes contempladas pela dupla diplomação foi Aline Machado, do curso de Educação Física. Na Universidade de Coimbra, Aline passou dois anos na Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física. “Foi muito enriquecedor, não só academicamente mas pessoalmente também, porque todos nós tivemos uma missão muito grande lá: chegar em um país onde não conhecemos ninguém”, afirmou. Para ela, o período foi de grande valia para seu currículo pois, em Coimbra, ela aprendeu um lado mais tecnicista da Educação Física, enquanto que, na UFG, ela obteve uma visão mais crítica e mais voltada para o ensino. “Foi bom porque eu tive os dois lados do meu curso”, denotou a estudante.

Outro estudante do Programa, Ricardo Borges Viana, teve ótimo desempenho na Universidade de Coimbra, o que possibilitou que fosse contemplado com uma bolsa gratuita para cursar mestrado na instituição.

Anna Carolina Mendes/Italo Wolff – Universidade Federal do Goiás

Compartilhar