Projeto de extensão da UNIFEI possibilita que agricultores familiares entreguem produtos orgânicos nas residências de consumidores de Itajubá e região

Projeto de extensão da UNIFEI possibilita que agricultores familiares entreguem produtos orgânicos nas residências de consumidores de Itajubá e região

Por meio de um projeto de extensão promovido pela Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI), que permite o fortalecimento da comercialização da produção, agricultores familiares de bairros rurais dos municípios de Itajubá e de Brazópolis estão entregando cestas de produtos orgânicos diretamente nas residências dos consumidores, durante o período de isolamento social motivado pela pandemia do novo coronavírus (COVID-19).

A iniciativa é apoiada pelo Núcleo Travessia de Pesquisa, Extensão e Apoio à Agricultura Familiar e Desenvolvimento Rural, criado em 2015 e constituído por professores e estudantes do Programa de Mestrado em Desenvolvimento, Tecnologias e Sociedade (PPG-DTecS), bem como por alunos de graduação da UNIFEI.

O Núcleo Travessia tem como coordenadora a professora Viviane Guimarães Pereira, do Instituto de Engenharia de Produção e Gestão (IEPG), e desenvolve suas atividades em temas como políticas públicas de desenvolvimento rural, mercados locais e institucionais para a agricultura familiar, agroecologia e economia solidária, entre outros, num esforço de expandir o debate sobre o desenvolvimento rural, a preservação dos saberes e o fortalecimento da agricultura familiar.

Comunidades que Sustentam a Agricultura

O projeto “Comunidades que Sustentam a Agricultura (CSA): fortalecimento da comercialização dos agricultores familiares orgânicos da Peroba – Itajubá (MG)” tem como objetivo principal a implantação do sistema de CSA no município de Itajubá, por meio do fomento à ampliação da produção de alimentos orgânicos, do incentivo ao consumo sustentável e à alimentação saudável e de qualidade e da ampliação do mercado consumidor de produtos orgânicos.

De acordo com a professora Viviane, o sistema de CSA surgiu nos Estados Unidos e apresenta-se como uma grande oportunidade aos agricultores. “Seu objetivo é valorizar a produção e os agricultores orgânicos, estreitando suas relações com os consumidores e buscando superar os desafios da comercialização”, disse ela.

Antes da pandemia, os principais meios de comercialização utilizados pelas famílias agricultoras do bairro Peroba eram a feira e o mercado institucional do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), os quais foram suspensos para garantir a não disseminação da doença localmente. “Diante desse cenário, houve uma rápida reorganização das famílias agricultoras do bairro Peroba, que, em prazo curto, asseguraram a entrega de, aproximadamente, 80 cestas de alimentos semanais, garantindo a renda das famílias e atendendo os consumidores com comodidade, segurança e qualidade”, disse Viviane.

A agricultura familiar

Segundo a professora Viviane, a agricultura familiar possui uma maneira muito particular de agir sobre o meio natural, fazendo do uso da terra o seu modo de vida. “Este saber ambiental diz respeito ao conhecimento acumulado sobre os ciclos naturais e o sistema de manejo dos recursos. Tal conhecimento tem assegurado o uso adequado e sustentável dos recursos naturais, conservando os ecossistemas e gerando trabalho, renda e modos de vida equitativos”, explicou a docente.

Viviane informou que na agricultura familiar, encontra-se a maior parte da população agrícola do país, sendo ela responsável por garantir 70% do alimento presente na mesa do brasileiro. “Entre os estabelecimentos agropecuários, 84% são da agricultura familiar, e eles empregam mais de 78% da população rural,  ocupando somente 24,01% das áreas, segundo Censo Agropecuário. Isto demonstra a importância e a capacidade produtiva dos agricultores”, detalhou a professora.

Ela disse que é neste encontro entre a Universidade e a Agricultura Familiar que o Núcleo Travessia atua, a partir de projetos que valorizem os saberes citados e contribuam para a geração de renda para a população envolvida com essa atividade. E para o desenvolvimento de suas atividades o Núcleo vem tecendo parcerias e recebendo apoio, sobretudo por meio de projetos de extensão aprovados em editais da Pró-Reitoria de Extensão (PROEX) da UNIFEI.

Compartilhar