UFES – Projetos de extensão produzem e doam sabão a famílias vulneráveis no interior do ES

UFES – Projetos de extensão produzem e doam sabão a famílias vulneráveis no interior do ES

pandemia trouxe grandes dificuldades a todos, porém também mostrou o lado positivo das pessoas por meio das diversas ações solidárias que se espalharam pelo mundo. Em uma dessas ações, um grupo de colaboradoras do projeto de extensão Meique – Mulheres Empreendedoras do Querosene, do campus de Alegre, decidiu que parte da produção de sabão artesanal não seria destinada à venda, e sim à doação.

O Meique é um projeto desenvolvido por estudantes do time Enactus-Ufes há, aproximadamente, um ano e tem como objetivo empoderar, capacitar e padronizar a produção de sabão a partir de restos de óleo de cozinha realizada por mulheres de baixa renda do Morro do Querosene, em Alegre. Conforme a professora do Departamento de Engenharia Rural Damaris Guimarães, uma das coordenadoras do projeto, a ideia é incentivar a reciclagem correta do óleo residual e gerar renda para as famílias colaboradoras do projeto.

“Embora, em princípio, o objetivo fosse produzir o sabão para comercializá-lo, diante da pandemia da COVID-19, as mulheres beneficiadas com a renda gerada pela venda dos sabões abriram mão do pouco que ganhavam e decidiram produzir o sabão para doá-lo às famílias carentes da cidade de Alegre-ES”, explica Damaris Guimarães. Assim, por iniciativa das colaboradoras Adriana Anselmo, Marilane de Paula e Wynara Dheyne, surgiu a ação Sabão Solidário.

A matéria-prima foi adquirida por meio de doações, e os kits foram entregues a 50 famílias. No total, foram distribuídas cem barras de sabão sólido, cem litros de sabão líquido e cem potes de sabão pastoso em diversos bairros da cidade. Cada kit contém um folheto com informações de prevenção à COVID-19.

Além da professora Damaris Guimarães, o projeto Meique conta com o acompanhamento da professora do Departamento de Ciência da Computação Larice Andrade.

Quem tiver interesse de colaborar com o projeto Sabão Solidário, em Alegre, pode doar matérias-primas (óleo de cozinha utilizado, soda cáustica e álcool de automóveis), nos seguintes pontos de coleta: Associação 7 Montes, Farmácia Dose Certa, English Net ou Chaveiro Pirovani. Também são aceitas doações em dinheiro (PicPay) para @enactusufes.alegre ou @damaris.guimaraes.

São Mateus

Um grupo de professores do Centro Universitário do Norte do Espírito Santo (Ceunes) também está produzindo sabão para doação. O projeto Sabão Ecológico já entregou cerca de 130 litros do produto.

Agora, o projeto entra em nova fase. Além da parceria com o Projeto Araçá, também vinculado à Ufes, o grupo produziu, na última semana, 40 litros a serem entregues a funcionários terceirizados da Universidade e a comunidades quilombolas da região de São Mateus.

A meta é expandir a produção para 60 litros por semana e aumentar a capacidade de distribuição. “Vamos tentar abranger mais comunidades quilombolas, pois ficamos sabendo que elas estão precisando bastante de sabão para higienização”, explica a professora Laura Pinotti, coordenadora do projeto.

Sabão ecológico é uma das iniciativas contempladas na modalidade Projetos de extensão da Chamada de Propostas de Projetos e Ações de Pesquisa, Inovação e Extensão para o combate à COVID-19, promovida pelas pró-reitorias de Pesquisa e Pós-Graduação e de Extensão da Ufes.

 

Texto: Vinícius Fontana
Imagem: Projeto Meique
Edição: Thereza Marinho

Compartilhar