Pronatec paga R$ 450 milhões em bolsas de cursos técnicos

Pronatec paga R$ 450 milhões em bolsas de cursos técnicos

Programa concede bolsas a estudantes e trabalhadores em cursos de capacitação profissional

 

 Sancionado há pouco mais de um mês, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) já destinou R$ 450 milhões em bolsas de estudo para instituições que oferecem cursos técnicos de capacitação profissional. Os recursos foram liberados nesta terça-feira, de acordo com portaria publicada no Diário Oficial da União.

 

Neste primeiro repasse do programa, foram aceitas como parceiras 12 instituições federais de ensino e duas do Sistema S, Senac e Senai. O MEC vai pagar por 52,9 milhões de horas por aluno – ainda não foi divulgado o número de cursos, nem a carga horária ou o total de estudantes beneficiados.

 

O governo espera que entre novembro e fevereiro de 2012, sejam capacitadas 1 milhão de pessoas. Até 2014, a expectativa é de que 8 milhões façam cursos de formação técnica e profissional ao custo total de R$ 24 bilhões.

 

O Pronatec é um programa que visa ampliar a oferta de cursos profissionalizantes e bolsas para estudantes e trabalhadores. Tem prioridade no acesso estudantes do ensino médio da rede pública, beneficiários do programa Bolsa-Família, agricultores, povos indígenas e trabalhadores em geral. O programa também estimula o aumento das vagas ofertadas às pessoas com deficiência e a reserva de 30% dos recursos do Pronatec para as regiões Norte e Nordeste.

 

Veja as instituições que vão receber recusos do Pronatec:

 

Instituição de ensino – horas/aluno – verba destinada

 

Senac – 19.469.222 h/a – R$ 165.488.387

Senai – 29.533.532 h/a – R$ 251.035.022

Instituto Federal do Rio de Janeiro – 77.400 h/a – R$ 657.900

Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) – 28.000 h/a – R$ 238.000

Instituto Federal Catarinense – 655.750 h/a – R$ 5.573.875

Instituto Federal do Pará – 1.347.900 h/a – R$ 11.457.150

Colégio Pedro II – 12.800 h/a – R$ 108.800

Instituto Federal do Amapá – 98.400 h/a – R$ 836.400

Instituto Federal do Pernambuco – 69.400 h/a – R$ 589.900

Instituto Federal do Mato Grosso Do Sul – 110.200 h/a – R$ 936.700

Instituto Federal do Piauí – 903.920 h/a – R$ 7.683.320

Instituto Federal do Rondônia – 40.400 h/a – R$ 343.400

Instituto Federal do Acre – 20.000 h/a – R$ 170.000

Instituto Federal do Maranhão – 597.500 h/a – R$ 5.078.750

 

TOTAL – 52.964.424 h/a – R$ 450.197.604

Compartilhar