Publicações

Publicações

Professores lançam publicações sobre diferentes temas, relacionados à diversas áreas do conhecimento. Confira:

 

Professores da UFRPE lançam livro sobre Cirurgia Veterinária

Os professores Eduardo Alberto Tudury e Glória Maria de Andrade Potier, do Departamento de Medicina Veterinária da Universidade Federal Rural de Pernambuco (DMV/UFRPE), lançaram, no mês de fevereiro, um livro que promete virar referência nacional nos estudos concernentes à Cirurgia Veterinária. Intitulado Tratado de Técnica Cirúrgica Veterinária, a publicação reúne informações atualizadas sobre conteúdos, técnicas e procedimentos utilizados por profissionais e pesquisadores da área.

De acordo com os autores, o objetivo central da obra é o de proporcionar aos interessados uma publicação que englobe as diversas faces que envolvem o ensino e a prática da técnica cirúrgica veterinária. O nascimento do livro também é uma forma de preencher uma lacuna existente no mercado editorial sobre o assunto.

"Não existe no Brasil, e talvez no mundo, livro atualizado ou recente específico sobre técnica cirúrgica veterinária. As publicações mais utilizadas atualmente nessa disciplina, mesmo contendo informações muito relevantes, foram escritas há muitos anos. O nosso trabalho traz informações e técnicas bastante atuais e apresenta discussões referentes ao que se passa atualmente no campo dessa disciplina" destaca o professor Eduardo Alberto Tudury.

Tratado de Técnica Cirúrgica Veterinária é destinado prioritariamente a estudantes de graduação, pós-graduação e a profissionais atuantes na área. Professores e pesquisadores também encontrarão na publicação uma excelente opção para consultas, referências, entre outras informações. O conteúdo segue o plano de ensino estipulado pelo Ministério da Educação para a disciplina Técnica Cirúrgica Veterinária, obrigatória nos cursos de graduação de todo o país.

Publicada em capa dura, as 480 páginas da obra possuem rico material fotográfico e infográfico coloridos. O livro foi escrito pelos autores em parceria com outros 22 colaboradores, sendo que destes 18 são formados na UFRPE.

Na primeira parte do livro, que engloba os primeiros 18 capítulos, o leitor encontrará informações relativas aos conhecimentos básicos da técnica cirúrgica veterinária.

Complementada por assuntos como nutrição em cirurgia, videolaparoscopia, a primeira parte do livro aborda questões como: ambiente cirúrgico; instrumental cirúrgico; profilaxia das infecções; cuidados pré, trans e pós-operatórios; curativos, bandagens e drenagens; celiotomia; toracotomia; entre outros assuntos.

Outra novidade apresentada na obra, ainda na primeira parte, é a abordagem de discussões éticas referentes à cirurgia em animais. Neste sentido, há um capítulo específico, intitulado Métodos alternativos para o aprendizado prático dos conteúdos da disciplina Técnica Cirúrgica Veterinária, no qual os autores apresentam propostas que visam a realização de cirurgias que respeitem a integridade do animal e que tragam menos danos à saúde deste.

Na segunda e última parte do livro, os autores abrangem, de forma inédita numa publicação deste tipo, diversas especialidades da Técnica Cirúrgica Veterinária. Neurocirurgia, Odontologia, Oftalmologia, Ortopedia, Artroscopia e Fisioterapia são tratadas de forma específica nas páginas da publicação.

"É uma realização que sentimos ao publicarmos uma obra como esta. É como se estivéssemos cumprindo uma missão. Muitos colegas daqui de Pernambuco e de outros Estados do Brasil têm nos elogiado bastante pela obra. Nossa idéia é ampliar este trabalho nos próximos anos e, quem sabe, escrever novos livros sobre o tema", comentou a professora Glória Maria de Andrade Potier.

Tratado de Técnica Cirúrgica Veterinária, publicado pela editora especializada MedVet, deve ser traduzido nos próximos anos para o inglês e o espanhol, segundo os autores.

Professores da UFCG lançam livro sobre Educação Ambiental

"Água, Solo & Educação Ambiental: história e memória, planejamento e gestão" é o título do livro, organizado pelos professores João Tertuliano e José Otávio, da Unidade Acadêmica de História e Geografia do Centro de Humanidades da UFCG, lançado no último dia 30, no Centro de Extensão José Farias de Nóbrega, campus Campina Grande.

 

Publicado pela Editora da UFCG, o livro conta com 13 ensaios de 18 autores, distribuídos em 194 páginas. O livro é destinado principalmente a professores e alunos de escolas de Ensino Básico interessados na Educação Ambiental. Nele, o leitor encontrará algumas descrições de aspectos únicos da região semi-árida nordestina ao lado de instrumentos e métodos para ações educativas com o intuito de evitar o colapso na oferta de água, ar e alimentos de qualidade e em quantidade suficientes para as próximas gerações.

 

Segundo o professor João Tertuliano, evitar este colapso é um desafio atual que evoca um grande leque de disciplinas em esforços que extrapolam a dimensão de instituições governamentais e privadas. "Esta tarefa depende, também e principalmente, da participação voluntária e ativa de pessoas sozinhas e em grupos. Este afazer nos parece factível com apoio da Educação Ambiental", comenta.

 

O livro é o resultado de um projeto de extensão que incluiu a exposição "Espaço da Água", realizada em 2006 e 2007 na Escola Elpídio de Almeida (Estadual da Prata), em parceria com a UFCG e financiamento do CNPq. Com o tema "conservação e uso racional da água", o evento teve como objetivo discutir a problemática atual que envolve todo o planeta na conservação e preservação dos recursos hídricos que servem para o consumo humano e animal.

 

Pesquisador lança biografia de ícone da Ciência brasileira

O professor Cícero Monteiro de Souza, do Departamento de Matemática da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), lançou, na última terça-feira (31/03), o livro intitulado "O Newton do Brasil: a biografia do Cientista brasileiro Joaquim Gomes de Souza", no auditório da ADUFERPE – da qual o autor é presidente.

De acordo com o autor, a obra trata da vida de um dos cientistas que melhor representou o Brasil na Academia Francesa de Ciências e que deixou uma obra invejável. Durante seus poucos 35 de vida, Joaquim Gomes de Souza tornou-se doutor em matemática, doutorou-se em medicina em Paris, foi deputado em três legislaturas (pelo Maranhão, sua terra natal), publicou uma obra poética traduzida para 17 línguas e deixou pronto o projeto de uma obra que, não fosse sua morte prematura, poderia revolucionar a ciência.

Professores de Comunicação organizam publicação "Ecos Urbanos: A cidade e suas articulações midiáticas"

A Editora Sulina lançou o livro "Ecos Urbanos: A cidade e suas articulações midiáticas", organizado pelo professores do Departamento de Comunicação Social da UFPE Angela Prysthon e Paulo Cunha. Além de estar inserida e conformada a uma nova economia (em que estão presentes novas formas de consumo, o fetiche, a moda etc.), a urbanidade do século XIX é extremamente marcada pela relação com a tecnologia. A técnica é um dos instrumentos que o cidadão usa para olhar e conceber modernamente o mundo ao seu redor. O cidadão fascina-se pela máquina, fetichizando-a (como com a cidade) e transformando-a em índice do progresso e imagem máxima do novo.

Se a cidade moderna é o espaço onde atuam as paixões metropolitanas, os aparatos tecnológicos e as máquinas estabelecem uma espécie de percepção temporal para os sujeitos modernos. Como se a velocidade dos novos meios de transporte ou dos motores das fábricas traduzisse o avanço e a rapidez da cultura dessa época. Símbolos de uma nova era, provas e portas de acesso ao progresso da humanidade, as máquinas também dão uma ideia de centralidade e controle, assim como a metrópole. A tecnologia diminui distâncias e tempos, faz a diferença mais próxima, define e redefine, para o cidadão, novos cenários a cada instante.

Para o sujeito cosmopolita, especialmente, ela é quase tão importante quanto a metrópole, pois ela representa grande parte do repertório que o distingue de um provinciano. Contudo, não apenas um cego otimismo e a confiança absoluta no progresso predominam nessa relação. Pelo contrário, já que, para a grande maioria dos pensadores europeus a partir da metade do século XIX, progresso e decadência caminham lado a lado, e esses dois conceitos estão claramente vinculados à noção de técnica.

 

Livro de pesquisadoras da UFSCar propõe ações para melhorar a rede de proteção e apoio social à criança

No último dia 2 de abril, ocorreu o lançamento do livro "Prevenção do Abuso Sexual Infantil: Um enfoque interdisciplinar". A obra foi organizada por Lúcia Cavalcanti de Albuquerque Williams, professora do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e coordenadora do Laboratório de Análise e Prevenção da Violência (Laprev), e Eliane Aparecida Campanha Araújo, pós-doutoranda junto ao Laprev na UFSCar.

O livro lançado pela Editora Juruá é resultado do I Encontro Internacional sobre Violência na Família: Abuso Sexual Infantil, realizado na UFSCar de 26 a 28 de setembro de 2007. A publicação contém 20 capítulos, correspondentes às apresentações orais, conferências e mesas-redondas proferidas pelos convidados do evento, assim como sínteses do debate do filme apresentado e dos Grupos de Trabalho. O intuito do livro é oferecer propostas relevantes de ação para enfrentamento, combate e prevenção à violência contra a criança no âmbito familiar, considerando essa violência como grave problema de violação dos Direitos Humanos.

Os textos, além de expressarem as reflexões dos autores, foram atualizados, servindo como subsídios para uma prática de mudança efetiva em relação ao grave problema do abuso sexual de crianças e adolescentes. A interdisciplinaridade é enfatizada como base para a melhoria da rede de proteção e de apoio social à criança, tendo em vista a promoção do seu desenvolvimento e de sua qualidade de vida.

O lançamento do livro será realizado durante o seminário Violência Contra a Criança: Estado Atual, Perspectivas e Soluções. Entre os participantes do seminário estão representantes da UNESCO, UNICEF, Instituto São Paulo Contra a Violência, Laprev da UFSCar, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Laboratório de Estudos da Criança do Instituto de Psicologia da USP, Comissão Municipal de Direitos Humanos de São Paulo, Centro de Referência às Vítimas da Violência do Instituto Sedes, Agência Internacional pela Paz.

Também no dia 2 foi realizado o lançamento do programa de Capacitação de Multiplicadores em Redução da Violência Contra a Criança, promovido pelo Projeto Escola que Protege do Ministério da Educação e Cultura. Após a capacitação, a equipe técnica participa em São Paulo de capacitação de professores da rede de ensino para trabalhar no combate à violência contra crianças e adolescentes.

Compartilhar