Região Oeste festeja curso de Medicina da UFPR em Toledo; Reitoria recebe doação de terreno e visita área

Região Oeste festeja curso de Medicina da UFPR em Toledo; Reitoria recebe doação de terreno e visita área

Aproximadamente 1200 pessoas prestigiaram, na quarta-feira (29), a sanção da Lei “R” N° 34/2015 que autorizou a doação oficial da área de 34.619,75 metros quadrados que abrigará o campus de Medicina da Universidade Federal do Paraná (UFPR) em Toledo. Promovido no Recanto Verde Eventos, o ato reuniu profissionais liberais, autoridades municipais e estaduais, prefeitos da região, representantes da Reitoria e do Campus da UFPR de Palotina e a população em geral.

Antes do evento, uma comitiva chefiada pelo reitor da UFPR, Zaki Akel Sobrinho, e pelo vice-reitor, Rogério Andrade Mulinari, acompanhada pelo prefeito Beto Lunitti e seu vice, Adelar Holsbach, visitou o prédio da Secretaria Municipal de Educação (SMED), as obras do Hospital Regional e o terreno cedido para a Universidade.

Zaki Akel Sobrinho destacou a infraestrutura que Toledo colocou à disposição da UFPR. “Visitamos a SMED, local que poderá abrigar um campus provisório para a nossa chegada aqui, porque é preciso de um tempo para construir nosso prédio próprio e definitivo. O espaço ofertado é excelente, pronto para uso, e nos surpreendeu, já que com pouca modificação poderá ser atender as nossas necessidades”.

O reitor acrescentou que já foi firmado o convênio como Ministério da Educação (MEC) para a contratação de 60 professores e 30 técnicos administrativos, que irão trabalhar em laboratórios, biblioteca e outras dependências. “Para 2015, já teremos 20 professores e 10 técnicos. Iremos repetir estas contratações em 2016 e 2017 atingindo o total que nos é permitido pelo MEC neste momento”.

Também já estão sendo reunidas as documentações para serem pactuados recursos para obras e equipamentos. “Em maio, teremos uma agenda no Ministério para tratar sobre estes assuntos, como áreas físicas que serão utilizadas, já que um campus próprio é muito importante. A primeira exigência do MEC era que o município cedesse uma área e em Toledo a comunidade se mobilizou, a Câmara Municipal de Vereadores foi parceira e em um tempo recorde – 20 meses desde a primeira reunião – nós já estamos prontos com todas estas etapas vencidas”. Zaki finalizou agradecendo ao Governo Federal, que na gestão do ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, determinou que as universidades se expandissem. “Com isso, muitos projetos saíram da gaveta”, concluiu.

Zaki agradeceu ainda ao ex-deputado estadual Elton Welter e à senadora Gleisi Hoffmann. Ambos tiveram papel relevante para a conquista, além do prefeito Beto Lunitti e sua equipe de governo. “Apresentaram-nos toda a situação do sistema de saúde de Toledo, que possui um planejamento em médio e longo prazo muito bom, um hospital sendo concluído e uma área para edificarmos nosso campus próprio. Isso é muito importante para quem almeja receber uma formação acadêmica em Medicina para que ocorram ações diretas com a comunidade”. O reitor salientou ainda que, em seis anos a UFPR ampliou em 60% esta capacidade, fazendo valer o título de Universidade Federal do Paraná não apenas de Curitiba. “Fizemos muito pela interiorização com o fortalecimento do Campus de Palotina, ampliamos a atuação no litoral paranaense em Matinhos e Pontal do Paraná, e implantamos o Campus em Jandaia do Sul. Agora chegamos ao Oeste, mas precisamente em Toledo”.

O vice-reitor da UFPR, Rogério Mulinari, afirmou que o momento é de felicidade. Mulinari falou sobre os avanços nos últimos seis anos, bem como pela interiorização com a criação de novos cursos nos Setores do Litoral e Palotina e no campus Pontal do Paraná, além do novo campus em Jandaia do Sul, com cinco cursos. “Agora chegamos a Toledo com um compromisso social, com a abertura do segundo curso de Medicina da UFPR em Toledo, no Oeste do Paraná”.

O prefeito Beto Lunitti, de forma emocionada, agradeceu a todos os presentes e frisou a felicidade em ter a notícia da vinda da UFPR para Toledo. “Desde o primeiro momento nós acreditávamos e trabalhamos a perspectiva de um ambiente positivo e verdadeiro. Prevíamos que tudo começaria em 2016, mas isto já pode acontecer antes”. O prefeito aproveitou o momento para reafirmar o momento histórico. “Neste segundo século de história da UFPR (a instituição foi implantada em 1912 e é a primeira Universidade Federal do Brasil) estamos escrevendo a primeira página com a abertura de um curso de Medicina fora de Curitiba”. Beto Lunitti replicou o discurso do reitor ao frisar que no local serão formados profissionais médicos e de outras áreas da saúde, tornando Toledo uma referência na área de ensino e pesquisa, auxiliando na ampliação dos serviços de saúde municipais e regionais.

Durante o ato de sanção da lei, o vice-prefeito de Toledo, Adelar Hoslbach (Pelanka), afirmou que a vinda da UFPR para Toledo é fruto da soma de esforços de toda a comunidade. Pelanka disse ainda que esta convergência de forças esta explícita na cerimônia onde estavam presentes pessoas de todos os credos, cores e ideologias políticas. “Todos olhando para o futuro”.

A secretária de Saúde de Toledo, Denise Campos, elogiou a conquista. “A confirmação da vinda das formações na área da saúde, a partir de um campus com este foco, sendo o primeiro deles o de Medicina, será fundamental para as ações de promoção, prevenção, reabilitação e manutenção de saúde. Toledo e toda a região ganham com isso”, afirmou.

“Esta integração com a comunidade, papel que a Universidade tão bem executa, aliado ao atendimento à população e os programas de residências médicas, transformarão, em médio e longo prazo, a realidade da saúde regional”.

Comunidade destaca conquista

Esta afirmação foi compartilhada pelo médico da família, Fernando Pedroti, que na ocasião representou todos os servidores públicos municipais. “Sem dúvida, o momento é histórico por vários motivos, mas principalmente por esta proposta acadêmica, com foco na Atenção Básica. É um divisor de águas e nós estamos vivenciando este avanço”, concluiu.

Outro profissional médico a destacar a relevância da ação foi o presidente da Associação Médica de Toledo (AMT), Leonardo Michaelis Schmidt. A vinda da formação em Medicina, segundo ele, reflete na qualificação da rede pública de saúde, mas também no setor privado.

Um futuro sonhado pela sociedade toledana, segundo relatou o presidente da Câmara de Vereadores de Toledo, Ademar Dorfschmidt. “Os vereadores não se furtaram do compromisso de dar celeridade a votação que aprovou a doação do terreno, pois sabemos que quanto antes tudo isso for tramitado, mais cedo teremos a possibilidade de oferecer aos nossos jovens uma formação acadêmica gratuita em Medicina”.

Segundo o Gabriel Recalcatti, um dos candidatos a 1° turma de acadêmicos da UFPR, com a concretização da proposta o município e região ganham. “Desde que houve rumores sobre a vinda da UFPR, foi criada uma grande expectativa, não só pra mim, mas também para os jovens, ainda mais por ser um curso de Medicina, concorrido e desejado por vários“.

Por Ricardo Morante (Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Toledo), com Aurélio Munhoz (ACS da UFPR).

Compartilhar