Reitor do Cariri apresenta experiência da emancipação universitária à UFRPE

Reitor do Cariri apresenta experiência da emancipação universitária à UFRPE

A fim de favorecer uma maior compreensão sobre a formação de novas instituições a partir do desmembramento de campi universitários, foram realizados dois debates nas unidades da UFRPE em Garanhuns (UAG) e Serra Talhadada (UAST), com a participação do reitor pro tempore da Universidade Federal do Cariri (UFCA), Ricardo Luiz Lange Ness. Durante os encontros, o gestor apresentou os desafios enfrentados com a criação da UFCA, processo que se iniciou em 2013 com a emancipação do campus Cariri da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Os eventos foram realizados nos dias 25 e 26 de abril, a partir de iniciativa da reitora da UFRPE, Maria José de Sena, e contou com a participação ativa das comunidades universitárias em cada Unidade.

“A emancipação de um campus universitário, e a consequente criação de uma nova universidade, pode acontecer quando a comunidade local percebe que já há um amadurecimento institucional, um desejo coletivo de ampliar as ações realizadas”, ponderou a reitora da UFRPE.

Maria José de Sena destacou que os debates tiveram o objetivo de contribuir para uma melhor compreensão dos desafios, dificuldades e possiblidades decorrentes da criação de uma universidade. “É uma decisão que precisa ser muito bem pensada e amadurecida, pois há muita responsabilidade envolvida nesse processo”, enfatizou.

Na UAST, o momento aconteceu na tarde do dia 25/04. Uma eventual emancipação e criação de uma nova universidade ainda é um processo em debate pela comunidade do campus Serra Talhada da UFRPE. No encontro com o reitor da UFCA, estudantes, professores e servidores da Unidade puderam tirar dúvidas, fazer questionamentos e conhecer a experiência vivenciada no Cariri cearense. A palestra do professor Ricardo Ness e disponibilizada no canal da UAST no YouTube, a fim de possibilitar ao acesso. 

Já em Garanhuns, a comunidade da UAG enfrenta concretamente a criação da nova Universidade Federal do Agreste de Pernambuco (Ufape), com a publicação da lei 13.651, de 11 de abril de 2018. Ao longo dos próximos três anos a UFRPE será a instituição tutora, acompanhado e dando suporte técnico e administrativo para a comunidade da futura UFAPE. O encontro em Garanhuns foi realizado no auditório do Prédio de Engenharia dos Alimentos, contando com ampla participação dos diversos segmentos da Unidade.

Durante os debates, o professor Ricardo Ness explanou os principais desafios enfrentados pela comunidade universitária com criação da UFCA, processo que se iniciou em 2013, quando foi publicada a lei de criação da UFCA por desmembramento da Universidade Federal do Ceará (UFC). “Na época fomos tomados de surpresa, pois foi uma decisão que veio de instâncias superiores. Tivemos que fazer todo um esforço para dar conta do desafio que é criar uma nova universidade”, ressaltou o gestor.

Durante os encontros, o reitor da UFCA apontou algumas sugestões. “É muito importante fazer uma leitura correta e aprofundada do momento que estamos vivendo no país, especialmente em relação ao orçamento para a Educação Superior. Mas a palavra principal que deve ficar para todos é planejamento. Sem planejamento não conseguimos avançar”, enfatizou o reitor pro tempore da UFCA.

Ao fim de sua participação na UAG, Ricardo Ness aproveitou para conhecer as instalações do Hospital Veterinário da Unidade.

Compartilhar