Reitores temem prazo curto para novo Enem

Reitores temem prazo curto para novo Enem

Grupo defende antecipação da prova, prevista para outubro; Haddad tenta convencer o setor privado

BRASÍLIA. Reitores dispostos a aderir ao vestibular nacional proposto pelo Ministério da Educação temem que não dê tempo de fazer a mudança em 2009. Eles querem que o ministério antecipe a realização do novo Enem, previsto para outubro. O objetivo seria garantir a divulgação dos resultados em novembro, permitindo a realização da segunda fase do vestibular nas instituições que não se limitarem a selecionar estudantes com base apenas no Enem.

Ontem, os reitores participaram do segundo dia de reunião da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes).

Boa parte saiu do encontro falando bem da proposta, mas enfatizando que a decisão caberá aos conselhos universitários.

Por isso, qualquer previsão sobre o número de adesões corre o risco de cair por terra. Segundo o MEC, há pelo menos 38 instituições dispostas a aderir.

No embalo da boa receptividade de reitores, o ministro Fernando Haddad quer convencer o setor privado. Ontem à noite, ele se reuniria com representantes da Associação Nacional das Universidades Particulares (Anup) e demais entidades. Hoje o ministério deverá enviar à Andifes as explicações operacionais.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), encarregado da nova avaliação, informou que é possível antecipar para novembro os resultados das provas de múltipla escolha — com 200 questões —, mas não a redação.

Demétrio Weber – O Globo, 08/04

Compartilhar