Royalties: PL aprovado na Câmara destina dez vezes mais recursos à área social que texto do governo

Royalties: PL aprovado na Câmara destina dez vezes mais recursos à área social que texto do governo

O PL (Projeto de Lei) que está em discussão no Senado destina dez vezes mais recursos que o texto original do governo. Segundo a nota técnica da Câmara dos Deputados, as receitas destinadas mudam de patamar: saem de R$ 25,88 bilhões para R$ R$ 261,44 bilhões nos próximos dez anos.

A previsão é de que a lei seja discutida e votada pelo Senado nesta semana. Ela já tramita em regime de urgência no Senado, o que significa que é a primeira da fila para discussão.

O texto foi discutido e aprovado pela Câmara dos Deputados na noite de terça (25) para quarta-feira (26) da semana passada — naquela sessão, a Câmara votou ainda o arquivamento da PEC 37 e as novas regras para o FPE (Fundo de Participação dos Estados) numa resposta à agenda trazida pela série de protestos no Brasil.

Apesar de o texto do governo destinar 100% dos royalties para a educação (ante os 75% para a área aprovados no texto final), as verbas seriam menores por conta da escolha dos contratos do pré-sal e da definição de que recursos do Fundo Social seriam utilizados.

ENTENDA AS DIFERENÇAS ENTRE OS TEXTOS

 Royalties: PL enviado ao Senado muda critério para ampliar recursos

Nos bastidores, o Planalto investia pesado na semana passada para manter os 100% dentro dos critérios do projeto original. O ministro Aloizio Mercadante (Educação) saiu a público em defesa da posição do Palácio, embora não haja posição oficial por parte do MEC (Ministério da Educação). Questionada oficialmente, a pasta optou por não responder o questionamento até o horário de fechamento desta matéria.

“Nós consideramos que demos uma grande ajuda ao governo”, afirmou Figueiredo. “Quando fosse desmistificado [o PL enviado pelo Planalto], a medida se mostraria extremamente tímida.”

Os movimentos sociais, que comemoraram a vitória na Câmara, observam o movimento do Senado. “Temos senadores excelentes em relação à educação, e também temos senadores completamente alheios ao direito à educação, inclusive uma grande bancada de senadores é vinculada a estabelecimentos privados de ensino. Aqui no Senado o jogo é outro, é muito mais complexo”, afirmou Daniel Cara, coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação.

Coerência

O projeto de lei que destina 100% dos royalties foi apontado pela presidente Dilma Rousseff como pré-requesito para o cumprimento do pacto pela educação, proposto por ela na última segunda-feira (24).

“Precisamos de recursos, não há outro caminho”, afirma Cleuza Repulho, presidente da Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação). “Qualquer outra decisão é falta de compromisso com a educação pública e com o Brasil.”

 

 

Karina Yamamoto – UOL

 

How to Make a Neck Scarf
watch game of thrones online free callaway rosebella sleeveless mock when it comes to paisley insets

For Round the Year Fashion
free games online One can start off as catalog model

conosciuta agenzia di moda per ragazze immagine
cheap flights I could make it work

What Girls Should Carry in Their Purses at School
forever21 The corset is one of my goth

Steven Madden’s CEO Presents at Citi Global Consumer Conference Transcript
jeu gratuit Consider wearing long and wide tops

2009 Summer Fashion for Men
games green and mustard skirt in a print

Do You Know the Use of IELTS
ballkleider For this mornings call I will review our first quarter results

Visual Guide To Buying Suits
cool math games fashion types because of 30 somethings

Compartilhar