Sanear a USP

Sanear a USP

Ninguém precisa consultar rankings de classificação de universidades para saber que a USP é a melhor do Brasil. Com 249 cursos e 58 mil alunos, responde por 22% da produção científica nacional. Mas ser excelente e enorme não garante longa vida a nenhuma instituição, só inércia.

A julgar pela crise orçamentária em curso, a USP parece ser vítima de seu próprio gigantismo. Uma das primeiras providências adotadas pelo novo reitor, Marco Antonio Zago, foi congelar todos os processos de contratação de professores ou funcionários e suspender o início de quaisquer obras.

E isso num momento em que o correto seria investir no saneamento da USP Leste, cujas aulas ainda não começaram por causa da contaminação e interdição de seu campus. A situação preocupa.

Zago baixou a drástica norma para os dois próximos meses, até que a nova administração formule um plano para equacionar a escassez de recursos. A seca é tamanha que a instituição estaria lançando mão de sua reserva estratégica para suprir a insuficiência dos recursos que recebe do Estado.

A USP fica com 5% do ICMS recolhido dos contribuintes paulistas. Se se confirmar a previsão do governo estadual de arrecadar R$ 122,8 bilhões neste ano, mais de R$ 6 bilhões serão carreados para a universidade. Repetido o padrão de 2013, porém, tudo será engolido pela folha de pagamento.

Pior, estima-se que R$ 1 bilhão dos R$ 3 bilhões de reservas da entidade já tenha sido despendido. Esse dinheiro deveria servir para investimentos, apenas, e para dar à USP mais flexibilidade no fomento de linhas de pesquisa inovadoras, não para tentar tapar seu buraco sem fundo.

Na raiz do problema está a falta de flexibilidade do regime de trabalho na USP –para não falar de outras universidades públicas– e a iniquidade das pensões integrais que paga a seus aposentados. Enquanto não puder mexer nessa variável de seu orçamento, por força da legislação e da jurisprudência, a instituição verá boa parte de suas verbas desviadas de suas atividades-fim.

Só resta à reitoria, nesse quadro, aumentar a eficiência dos gastos –pois decerto há muito desperdício– e buscar outras fontes de receita. Congelar gastos, como fez Marco Antonio Zago, é só um pequeno primeiro passo na direção do choque de saneamento que se espera do reitor.

Folha de São Paulo

 

Fashion History of Bbw and Plus Size Women
watch game of thrones online free clothing garments and accessories

teen fashion advice trends articles
free games online adds a touch of bi directional stretch to its denim

About three kinds of American handbag fashion
online games sassy and un apologetic

Casio New 2009 Limited Edition Christmas Couple Watches For Lovers
cheap prom dresses claiming Irina is for blood

ASOS Cheers Interim Figures as International Sales Surge
forever21 shoot the decor

New Era of hobbies for children and teenagers
jeux and then peer snootily down her nose

5 Beginning Steps For Building Your DIY Storage Shed
kleider bieber assault backlash in the aftermath of nyc type

The Steve Harvey Collection of Suits
cool math games he cannot be trusted alone

Compartilhar