Servidor resiste a ponto eletrônico no Rio

Servidor resiste a ponto eletrônico no Rio

Na UFRJ, funcionários rejeitam monitoramento digital e exigem permanência da folha de ponto preenchida a caneta.

Convocados para fazer o cadastro, os funcionários se recusaram sob o argumento de que o ponto presume que o trabalhador é desonesto.

 

 

Compartilhar