Sisu fez crescer abstenção na Unicamp

Sisu fez crescer abstenção na Unicamp

A abstenção no primeiro dia da segunda fase do vestibular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) foi de 10,66%.

Dos 16.665 candidatos esperados ontem, 1.777 faltaram. O número é maior que o registrado no mesmo dia do ano passado, quando 8% dos convocados não compareceram.

O coordenador executivo do vestibular, Maurício Kleinke, atribuiu o aumento da abstenção à divulgação do resultado do Sistema de Seleção Unificada(Sisu), publicado na sexta-feira. O candidato que já garantiu vaga por meio do Enem pode ter se desestimulado a fazer a prova.

Tanto é que a cidade onde houve o maior índice de faltosos foi Fortaleza, Ceará. Dos 178 estudantes esperados, 48 não compareceram (abstenção de 26,97%).

Todas as vagas da Universidade Federal do Ceará (UFC) são preenchidas por quem fez o Enem. A instituição foi a que mais recebeu inscrições no Sisu.

Os candidatos responderam ontem a 12 questões de língua portuguesa e literatura e a outras 12 de matemática. Na opinião dos professores de cursinho ouvidos pela reportagem, a prova foi exigente e bem elaborada.

“A Unicamp não cobra a nomenclatura pela nomenclatura. É a gramática contextualizada”, afirma o professor de português Eduardo Calbucci, do Anglo. “E todas as questões de literatura foram baseadas nos livros de leitura obrigatória.” Calbucci ressaltou que a prova foi trabalhosa, como de costume.

A Unicamp também manteve o mesmo padrão dos anos anteriores em matemática, na avaliação de Rodolfo Pereira Borges, do Oficina do Estudante, de Campinas.”Não foram questões tão conteudistas como as da Fuvest (que seleciona para a USP).

Exigia do aluno entender o contexto do exercício.” A segunda fase continua hoje, com as provas de ciências humanas e artes e de língua inglesa.A manhã é a vez da prova de ciências da natureza.Os candidatos concorrem a 3.444 vagas em 66 cursos da Unicamp e 2 cursos da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp).

Compartilhar