SP: universidade federal torna acessíveis cursos à distância

SP: universidade federal torna acessíveis cursos à distância

A Universidade Federal de São Carlos (Ufscar), por meio da Secretaria Geral de Educação à Distância (Sead), se viu o ano passado com o primeiro aluno com deficiência visual matriculado e percebeu que os cursos não estavam totalmente adaptados para o acesso de pessoas com deficiência. Por este motivo, a universidade iniciou no final de 2011 um programa para mudar esta condição.

A Ufscar pretende, em pouco tempo, que os cursos de graduação à distância em sistemas da informação, engenharia ambiental, educação musical, pedagogia e tecnologia em produção sucroalcooleira atendam às necessidades das pessoas com deficiência, “num esforço para uma real democratização do ensino superior de qualidade para todos”.

De acordo com a Sead, as demandas apresentadas pelo aluno deficiente visual incentivaram as equipes técnico-pedagógicas da Sead a implantar o que já vinha sendo desejado: tornar o Ambiente Virtual de Aprendizagem, bem como os materiais didáticos utilizados no curso, acessíveis a partir de tecnologias assistivas.

Um dos dispositivos que a Ufscar irá adotar é a audiodescrição nas videoaulas, recurso em que as cenas são descritas para acompanhamento pelas pessoas com deficiência visual. Também será feita adequação dos materiais digitais e do Ambiente Virtual de Aprendizagem para os padrões nacionais e internacionais de acessibilidade e os professores, tutores e equipes da Sead-Ufscar receberão treinamento e orientação para atendimento adequado e=destes estudantes. A secretaria informou ainda que está em processo de elaboração de audiolivros e diversas tecnologias para tornar todos os cursos à distância acessíveis.

Para possibilitar que os projetos de acessibilidade estejam de acordo com as necessidades reais de pessoas com deficiência, a universidade conta com uma equipe com audiodescritores e especialistas em ergonomia, usabilidade e acessibilidade, além da participação de três pessoas com deficiência, que ajudam na elaboração e nos testes dos materiais.

Aliás, o próprio estudante que, atuando como bolsista do Projeto do Laboratório de Objetos de Aprendizagem da Sead, está desenvolvendo um programa para a visualização de vídeos totalmente acessível.Enquanto todas as modificações estão em andamento, o aluno com deficiência visual está acompanhando o conteúdo do curso por meio de leitores de tela.

O projeto de acessibilidade da Ufscar está sendo realizado em parceria com o Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da UFSCar – com as pesquisas da aluna Carina Magri Mari e do professor Miguel Bueno da Costa na área de ergonomia ¿, a Equipe de Audiovisual, da Coordenadoria de Inovações em Tecnologias na Educação, sob a responsabilidade da professora Joice Otsuka, e a pedagoga Maria Angélica Zanotto, da Coordenadoria de Processos de Ensino Aprendizagem.

Compartilhar