Termina hoje (7) inscrição para a lista de espera do Sisu

Chega ao fim às 23h59 desta quarta-feira (7), o prazo para os candidatos não aprovados na primeira chamada do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) manifestarem interesse em entrar na lista de espera do sistema.

A lista de espera é usada para preencher as vagas que não foram ocupadas na chamada regular.
O Sisu seleciona vagas para universidades públicas estaduais, federais, institutos federais e centros universitários por meio do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

Podem entrar na lista de espera, os candidatos que fizeram o Enem 2017 e que não foram selecionados em nenhuma vaga ou que tenham sido escolhidos apenas na segunda opção independentemente de já terem feito a matrícula do curso.

Para confirmar presença na lista de espera, o candidato precisará manifestar o interesse no site do Sisu, Ao se inscrever na lista, uma mensagem de confirmação será emitida pelo sistema, segundo o Ministério da Educação.

A lista com os convocados aprovados na lista de espera será divulgada a partir desta sexta-feira (9) por cada uma das instituições de ensino que integram o Sisu. Cada uma delas tem suas próprias regras e calendários de matrículas. Por isso, o candidato deve estar atento aos sites das instituições e aos editais de seleção pelo Sisu de cada uma delas.

PROUNI

Quem não tiver sucesso na lista de espera pode buscar ainda o Prouni (Programa Universidade Para Todos), que oferece 242.987 bolsas de estudo parciais e integrais em instituições de ensino superior privadas para estudantes de todo o país. As inscrições para o Prouni estão abertas até esta sexta (9).
Podem concorrer brasileiros sem diploma de curso superior que tenham feito o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em 2017 e que tenham alcançado no mínimo 450 pontos na média das notas, sem ter zerado a prova de redação.

Para concorrer à bolsa integral, o candidato deve comprovar renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa. Já para a bolsa parcial, de 50%, a renda familiar bruta deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Além disso, é preciso ter cursado o ensino médio em escola pública ou em escola particular com bolsa integral. Pessoas com deficiência e professores da rede pública do ensino também podem se inscrever.

Fonte: Folha de São Paulo

Compartilhe: