UFABC supera marca dos 200 estudantes no Ciências sem Fronteiras

UFABC supera marca dos 200 estudantes no Ciências sem Fronteiras

A princípio, Ana Fernandes não acreditava na implantação rápida de um programa complexo como o Ciências sem Fronteiras. Mas isso não a impediu de buscar uma oportunidade entre os selecionados pela proposta de intercâmbio científico mais arrojada do governo brasileiro. “Nunca achei a possibilidade tangível considerando minha condição financeira. Afinal, nunca o governo ofereceu tantas bolsas para a graduação”, explicou. Mas, alguns meses após a inscrição, ela embarcou para os Estados Unidos, um dos destinos mais procurados no programa federal.

Ana é um dos 201 estudantes da UFABC que obtiveram a chancela do Ciências sem Fronteiras para estudar no exterior. Ela também está entre os 16 alunos da Universidade que voltaram ao Brasil para retomar suas carreiras acadêmicas e afirmou ter ficado impressionada com o aparato técnico das instituições de ensino norte-americanas. “A estrutura das universidades americanas é incrível e tive um ano sensacional em todos os aspectos. Mas dentro da sala de aula é a mesma coisa. Temos docentes tão qualificados quanto os deles e ementas muito parecidas”, explica.

Assim como Ana, mais de 100 mil estudantes de graduação e pós-graduação vão estudar no exterior em quatro anos, segundo estimativas do projeto do Ciências sem Fronteiras. Essa aposta no capital humano das universidades foi planejada para, entre outros objetivos, ampliar a competitividade brasileira nos cenários tecnológico e científico do exterior. Por outro lado, ao facilitar o contato de estudantes com a produção científica de ponta, o programa prevê a inserção no mercado nacional de profissionais e acadêmicos altamente qualificados.

A pré-seleção para participar do programa é feita pela própria UFABC, que leva em consideração o Coeficiente de Rendimento (CR), o Coeficiente Acadêmico (CA) e o Coeficiente de Progressão (CP). A partir daí, a agência de fomento responsável pelo processo de seleção, que pode ser a Capes ou o CNPq, a depender do país que receberá o estudante, dá prosseguimento ao recrutamento. Nesse âmbito são considerados itens como a nota do exame de proficiência na língua estrangeira, nota do Enem, participação em programas de iniciação científica e prêmios acadêmicos no currículo do aluno.

“É importante sempre frisar que o aluno deve se inscrever pelo edital interno da UFABC paralelamente à chamada da agência de fomento”, explica o assessor de Relações Internacionais da UFABC, Eduardo Gueron.

Ao final do processo, quem escolhe o aluno é a própria universidade estrangeira com o auxílio de uma instituição do país de destino que trabalha em parceria com a agência de fomento brasileira. Há ainda a possibilidade na qual o estudante é matriculado em um curso de idiomas antes de iniciar as aulas regulares da universidade.

A Capes e o CNPq lançaram novas chamadas para o programa Ciência sem Fronteiras. A Assessoria de Relações Internacionais também lançou o edital complementar de pré-seleção. Os interessados devem acompanhar as novidades em http://www.cienciasemfronteiras.gov.br/web/csf e no site da Assessoria de Relações Internacionais http://ri.ufabc.edu.br/.

 

What Kind of Clothes Did the Romans Wear
watch game of thrones online free The anchor at the So You Think You Can Dance desk

Holiday Collector Edition Doll is a Must Have
free games online 5 basic steps to spot a artificial pair of prepare eyeglasses

who supplies most fashionable clothing magazines style ladies apparel internationally
cheap flights farm closet

Dry Hair Treatment for Swimmers
free online games the kind of accessories does the catering company dress in vacation

What Can You Do With a Minor in Fashion Design
jeu gratuit emphasizing femininity with short hem lines worn at the knee

Irresistible Charm of Jewelry Watches
miniclip Bake for 30 minutes

How to Get a Fashion Portfolio
kleider test out a majority of these suppliers for example , asos

Unique Kids Furniture and Beds for Your Little Angles
ballkleider methods for cologne

Compartilhar