Ufac apresenta projeto do Hospital Universitário

A Universidade Federal do Acre (Ufac) apresentou o projeto básico de arquitetura do Hospital Universtiário (HU), na tarde desta sexta-feira, 12, no auditório Adriana Delgado Santeli, no Centro de Convenções. Elaborado em etapas, o projeto final deve ser entregue em outubro deste ano.

O autor do projeto de arquitetura do HU, arquiteto Thomé Raposo, da empesa Projeto H, detalhou o trabalho. Membros da administração superior e da comunidade acadêmica estiveram presentes na apresentação do projeto básico de arquitetura do hospital-escola.

O reitor da Ufac, Minoru Kinpara, ressaltou que o HU irá beneficiar todos os cursos da área de saúde. “Tanto os que já existem quanto os que poderão ser criados pela Ufac, como o de Farmácia e Ortopedia, cujo funcionamento deve passar pelo hospital”, disse.  “O benefício do HU irá se estender à sociedade acreana. Será um hospital moderno que irá beneficiar a população.”

O HU da Ufac está projetado para ofertar 320 leitos e oito unidades de terapia intensiva. A estimativa é de que 1.800 novos servidores sejam contratados para atender as demandas do hospital. As atividades principais do HU são atendimento em regime ambulatorial; atendimento em regime de internação, apoio ao diagnóstico e terapia, apoio técnico, desenvolvimento de recursos humanos e pesquisa, gestão e execução administrativa e apoio logístico. A única área que não será contemplada é a de urgência e emergência.

A Ufac contratou, em agosto do ano passado, o consórcio MBM, Projeto H, Secope, formado por empresas especializadas em projetos de hospitais, para elaboração do projeto do HU, que foi elaborado ouvindo os professores dos cursos da área de saúde da Ufac, as comunidades acadêmica e externa. O projeto está sendo custeado com recursos liberados pelo Ministério da Educação e consta no Planejamento Estratégico da Ufac, com a missão de pensar a universidade para o horizonte de 20 anos (Ufac-20).

Apoio da sociedade

O reitor lembrou que a Ufac depende de verbas federais e que, para sair do papel, o projeto necessita de apoio de toda a sociedade. “A Ufac abraçou esse projeto, mas é preciso que todos participem, cobrem os políticos para que destinem emendas para o hospital, que deve ser um projeto de toda a sociedade, e não só da Ufac”, disse Kinpara. “Só vai sair do papel se o povo do Acre, que tem a necessidade de um hospital para atender suas demandas, se unir em uma corrente. Assim, devemos procurar nossos políticos em Brasília para que possam nos ajudar a liberar as verbas necessárias.”

 

Compartilhe: