Ufac aprova novo Plano de Desenvolvimento Institucional

Ufac aprova novo Plano de Desenvolvimento Institucional

Iniciado em setembro do ano passado, o processo de atualização do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) 2015-2019 da Universidade Federal do Acre (Ufac) foi finalizado na última terça-feira, 3, com a aprovação do texto pelo Conselho Universitário (Consu). O documento é uma exigência do governo federal e estabelece os aspectos básicos e mínimos para a gestão da universidade. Nele, estão expressas a missão e a visão de futuro da Ufac, bem como a filosofia de trabalho e as diretrizes acadêmicas que orientarão as ações institucionais no horizonte dos próximos cinco anos. O trabalho segue as diretrizes do planejamento estratégico da instituição lançado em 2014.

“Foi com imensa felicidade que vimos o PDI ser aprovado pelo conselho. Não só por ser um documento norteador das ações da universidade e, portanto, facilitador da gestão, mas especialmente por saber que foi construído de forma participativa por diferentes segmentos da instituição”, destacou a reitora em exercício, Guida Aquino. Ao ser construído de forma democrática, o PDI resultou do envolvimento da Reitoria, pró-reitorias, coordenações de cursos e direções de centros. “A participação de todos foi fundamental para a elaboração de um PDI que diagnostica e reflete as expectativas e projetos de toda a comunidade universitária para os próximos cinco anos”, completou Guida.

Para elaboração do documento, a Pró-Reitoria de Planejamento (Proplan), responsável pela coordenação do plano, estabeleceu uma sistemática dividida em quatro etapas. Na primeira, foi constituída uma comissão específica para desenvolvimento do PDI, composta por 23 membros de diferentes segmentos da instituição. Depois se seguiram reuniões de trabalho, seminários e fóruns temáticos, tudo com vistas ao autoconhecimento, aos indicadores e às metas estratégicas da instituição.

“Conseguimos fazer um amplo levantamento das necessidades da universidade, levando em conta os desafios, as ameaças, as oportunidades e os pontos fortes e fracos para substanciar todas as propostas que culminaram na versão final do PDI”, lembrou Alexandre Hid, pró-reitor de Planejamento da Ufac.

O PDI 2015-2019 da Ufac está estruturado em sete eixos temáticos, nos quais estão detalhados o perfil institucional, os referenciais estratégicos, os princípios filosóficos institucionais, a inserção regional e internacionalização, a organização administrativa, a responsabilidade social, a autoavaliação, os sistemas de biblioteca, a infraestrutura física, as instalações administrativas e acadêmicas, o orçamento, além das políticas de graduação, pós-graduação, pesquisa, extensão, assuntos estudantis, educação a distância e gestão de pessoas. A construção do plano levou em conta o texto do PDI anterior, além de outros documentos e estatutos.

Aprovação no Consu

À frente da condução do planejamento e elaboração do PDI, o pró-reitor de Planejamento avaliou como extremamente positiva a aprovação do plano, por maioria absoluta do Consu, em reunião no campus sede, em Rio Branco. Ele destacou o cenário de mudança que a Ufac atravessa e disse que esse nível de organização é uma exigência atual.

“A verdade é que foi um Consu histórico. Ao conseguirmos aprovar o PDI, documento totalmente alinhado com o planejamento estratégico, já lançado pela instituição, seguimos firme na proposta de transformar a universidade em referência no processo de produção e socialização dos saberes da Amazônia. Depois de 50 anos de história, a Ufac, finalmente, está conseguindo alinhar de forma estratégica, o que é fundamental para se conseguir administrar tudo o que a universidade se tornou”, disse o pró-reitor, fazendo referência à principal alavanca de confecção para o PDI, o planejamento estratégico.

Composto por 19 objetivos, 31 metas e 13 projetos, o planejamento que Hid também destaca mapeia o conjunto de ações que serão desenvolvidas nas próximas duas décadas dentro da instituição. Na prática, dentro do amplo processo de reajuste da gestão da Ufac, o planejamento estratégico representa um primeiro nível de organização que ganha um novo molde a partir da aprovação do PDI.

“O processo é encadeado. No macro, temos o planejamento estratégico como grande regente, no chamado nível estratégico. Como suporte, já enquanto nível tático, temos o PDI, contemplando cinco dos 20 anos aos quais o planejamento estratégico faz referência. Enfim, agora, chegaremos à etapa final, e mais complexa, dessa reestruturação que é o nível operacional, em cada uma das pontas que formam essa instituição”, detalhou Hid.

A expectativa com ambos os instrumentos é que as políticas já definidas, em longo e médio prazo, possam auxiliar a Ufac no alcance das finalidades de fomento ao desenvolvimento das atividades científicas, possibilitando a formação de recursos humanos, a produção de pesquisas e a realização dos programas e projetos de extensão.

Hospital universitário e pista de atletismo

Entre os destaques descritos ao longo das 120 páginas que compõem o Plano de Desenvolvimento Institucional 2015-2019 da Ufac, está a construção do primeiro hospital universitário do Estado. A obra faz parte de um dos maiores projetos do planejamento estratégico da instituição, o “Ufac 20”, que contempla ainda outras importantes medidas, como a construção do parque tecnológico, do centro de excelência em energia do Acre e do apoio às empresas nascentes de base tecnológica (Startups).

No caso específico do hospital universitário, Hid diz que o processo está em fase avançada. Com os R$ 252 milhões necessários para construção e aparelhamento já garantidos no Plano Plurianual (PPA) do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, do governo federal, o hospital segue em fase de processo licitatório para eleição da empresa responsável pela elaboração do projeto. Segundo ele, a estimativa é de até um ano para elaboração final do planejamento e quatro anos para execução da obra. Quando concluído, a expectativa é que o novo hospital empregue mais de mil servidores.

Outro projeto importante, esse no cronograma de obras e serviços para licitação, previsto ainda para o primeiro semestre deste ano, é a construção da pista de atletismo de alto rendimento da universidade. A obra, orçada em R$ 9 milhões, tem recursos garantidos pelo Ministério do Esporte. A aquisição do revestimento já foi licitada e a universidade aguarda, agora, a liberação da carta de crédito para efetuar a compra do material.

Ascom UFAC

Compartilhar