UFAC – Livro de professor da Ufac aborda totalitarismo

UFAC – Livro de professor da Ufac aborda totalitarismo

O professor do Centro de Filosofia e Ciências Humanas, da Universidade Federal do Acre (Ufac), Fernando Peres Peixoto, lançou, recentemente, o livro “Holocausto dos Judeus: Esboço de uma Antropologia do Totalitarismo” (Novas Edições Acadêmicas, 136 págs.), que trata da teoria do totalitarismo.

Peixoto aborda a Alemanha nazista, a União Soviética de Stalin e outros regimes políticos genocidas ideologicamente orientados. Segundo o autor, esses sistemas de governo, apresentados como desvinculados de tradição e religião, não teriam antecedentes históricos; seriam “novidade radical da modernidade e desconhecidos do pensamento clássico”.

“A obra é uma reflexão sobre o totalitarismo, que sempre foi pensado a partir de variáveis políticas, militares e sociológicas; e afirma o regime totalitário que foi a Alemanha nazista, a União Soviética de Stalin, o Camboja de Pol Pot, a China no período da Revolução Cultural”, disse o professor. “Enfim, são regimes em que a ideologia determina quem é o inimigo. No caso dos nazistas, eram os judeus; no caso dos marxistas, as vítimas eram definidas a partir de critérios que o governo estabelecia.”

O extermínio dos judeus está no centro da obra como exemplo paradigmático da presença de uma lógica mítica e sacrificial nas grandes ideologias modernas, como o racismo nazista e o marxismo.

O livro foi publicado na Europa e está disponível no site da editora Novas Edições Acadêmicas. O professor trabalha agora para lançar uma versão em inglês e para distribuir a obra também no Brasil.

O autor

Fernando Peres Peixoto é doutor em Filosofia Política pelo Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Ele passou um ano na Universidade de Bieleefeld (Alemanha), sob orientação do professor Yörn Rüssen. Possui mestrado em Filosofia Política pelo Instituto Universitário de Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro. É professor do Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Ufac.

Compartilhar