UFAL – entrega 40 novos profissionais de Medicina para combate à Covid-19

UFAL – entrega 40 novos profissionais de Medicina para combate à Covid-19

Colação de grau acontece nesta segunda-feira (6) apenas com presença do formando na Reitoria para fazer juramento

Professora Iasmim Duarte será homenageada pela turma

A Universidade Federal de Alagoas realiza nesta segunda-feira (6), no período da manhã, a colação de grau individual de 40 novos médicos, atendendo à Medida Provisória 934, de 1º de abril, que determina que “a instituição de educação superior poderá abreviar a duração dos cursos de Medicina, desde que o aluno, cumpra no mínimo 75% da carga horária do internato e estágios”. Desde a publicação da MP, o grupo gestor da Faculdade de Medicina do Campus A.C. Simões e a Pró-reitoria de Graduação começaram reuniões por web conferência em caráter de urgência para deliberar sobre o assunto.

A diretora da Faculdade de Medicina (Famed), professora Iasmin Duarte, explica que o processo começou com a avaliação dos alunos do 12º período, que já estavam finalizando o internato e que já colariam grau em maio próximo e as atividades cumpridas até então asseguravam uma formação consolidada. “Assim teriam condições de concluir o curso, já que a matriz curricular estava praticamente integralizada”, ressaltou. Ela explica que a Famed já havia suspendido todas as atividades do internato desde 19 de março, atendendo ao Plano de Contingenciamento Covid-19 da Ufal, que suspendeu as atividades acadêmicas presenciais em seus campi,

O coordenador do curso de Medicina, professor Davi Costa Buarque, assegurou que essa turma já tem 97% da carga horária cumprida e os formandos estão aptos ao mercado de trabalho e, por isso, a Ufal foi tão ágil e conseguiu em cinco dias organizar a documentação e atender a MP 934. “É uma grande contribuição da universidade pública à sociedade alagoana e brasileira, entregando bons profissionais aptos a atuar na rede pública de saúde e na pandemia da Covid-19”, explica ele, ressaltando que os alunos estavam angustiados em não poder colaborar nessa situação devido à suspensão do internato.

Neste cenário, a Pró-reitoria de Graduação (Prograd) e o Departamento de Registro e Controle Acadêmico (DRCA) iniciaram os procedimentos necessários para que toda a documentação fosse enviada e o grau fosse concedido. Vale destacar que praticamente todos os anos, em virtude de uma demanda de trabalho, há  movimento dos acadêmicos de Medicina no sentido de antecipar a conclusão do curso, “o que a Universidade sempre entende que em situações normais deve a matriz curricular ser integralizada em sua totalidade. Agora, a Prograd e a Famed consideraram o fato de os alunos estarem em vias de conclusão do internato e a excepcionalidade do momento”, destacou a técnica em Assuntos Educacionais da Prograd, Clarissa Tenório Bernardes.

O chefe substituto do DRCA, João José da Silva, confirmou a “solenidade” de colação para esta segunda, que acontecerá  em processo simples em tempos de prevenção ao coronavírus: cada estudante presta seu juramento individual do lado de fora do departamento (corredor da Reitoria), assina o documento e assim vai seguindo por ordem alfabética, começando às 9h com previsão de término ao meio-dia. A Reitoria está localizada no Campus A. C. Simões, em Maceió.

Novos médicos

A turma Iasmim Duarte é composta por 40 estudantes, sendo 26 mulheres e 14 homens que se sentem aptos ao mercado de trabalho e agradecidos à Ufal pela formação humana, teórica e prática. Para a formanda Mayara Mônica Barbosa de Melo, a notícia da colação de grau antecipada trouxe sentimentos conflitantes. “Já estamos com quase cem por cento do curso completo e nos percebemos aptos a receber o certificado de médicos neste momento. Ficar deitado em berço esplêndido enquanto uma pandemia se estende no país não é um lugar confortável para um recém-formado ansioso para fazer o juramento de Hipócrates”, refletiu Mayara, salientando o sentimento de angústia e ansiedade pelo momento desconhecido para todos.

A futura médica ressalta a formação na “melhor instituição de ensino superior de Alagoas” e sua gratidão pelo ensino teórico-prático que é ofertado desde muito cedo no curso. “Tudo isso com o apoio importante do Hospital Universitário: desenvoltura, grade, organização, corpo docente, coordenação, estágios e práticas, o que nos dão muita segurança para esse momento”, completou.

A formanda Vanessa Garcia acredita que o Ministério da Educação tomou a decisão correta de permitir às faculdades de Medicina avaliarem a situação dos alunos do último período.  “A pandemia vai exigir um maior número de médicos, como já ocorreu em outros países. Todos nós estávamos muito ansiosos pensando em como ajudar a sociedade nesse momento crítico. Temos inseguranças, claro, mas acredito que o desconhecido aflige até aos mais experientes”, disse.

E ressalta: “A Ufal nos preparou por seis anos e fico feliz nesse voto de confiança. A palavra final era da Famed e tivemos o apoio da coordenação, da Prograd e do DRCA. Não será a colação dos sonhos, as festas ficarão para depois e nem a família pode assistir a esse momento, mas é um ciclo que se inicia e fico feliz por me formar em uma época essencial para a comunidade; estamos preparados. Obrigada, Universidade Federal de Alagoas e Hospital Universitário!”.

Homenagem

A diretora da Famed, Iasmin Duarte, vive momentos de emoção e destaca a honra e o orgulho de ter sido escolhida para nominar a turma: “Uma das maiores honras da minha vida acadêmica”. Ela não vai poder estar presente nesta colação, mas envia mensagens a toda a turma: “Levar o nome desta faculdade afora, longe dos nossos muros, implica não só na competência do conhecimento e habilidades, mas ser um bom médico. Um médico com formação humanitária que se permite o acolhimento em meio à dor. Hoje o Brasil confia em vocês”. (Mensagem completa em anexo).

Boa sorte a todos e todas!

Compartilhar