Ufal integra Comissão Estadual de Reconstrução das cidades alagoanas

Ufal integra Comissão Estadual de Reconstrução das cidades alagoanas

A Universidade Federal de Alagoas, atendendo ao pedido do Governo do Estado, integra a Comissão de Reconstrução das 28 cidades destruídas pelas enchentes que provocaram a morte de 37 pessoas, além de deixar desabrigados 26.618 moradores e 47.897 desalojados. A participação da instituição foi discutida na manhã da quinta-feira, 1 de julho, pela reitora Ana Dayse Dorea e representantes das áreas de engenharia, arquitetura e infraestrutura da Universidade.

 

Ficou definido que a Ufal será representada pelo professor, engenheiro e doutor em recursos hídricos, Valmir Pedrosa e pela professora e arquiteta Verônica Robalinho, mas com o engajamento de pesquisadores de outras unidades acadêmicas, com o objetivo de agilizar o desenvolvimento das ações específicas que a situação requer. Será formada uma comissão técnica para visitar as cidades atingidas pelas enchentes, para que sejam elaboradas propostas de execução a médio e longo prazos.

 

“A situação tem a dimensão de uma tragédia, e de imediato poderemos contribuir com estudos de impactos ambientais para as futuras construções, sobretudo para a população de baixa renda”, sugeriu Verônica Robalinho. O professor Valmir Pedrosa disse que visitou as cidades de Rio Largo e Quebrangulo para conhecer de perto a situação que tem deixado Alagoas evidente no noticiário nacional.

 

O professor sugere como ação a médio e longo prazo o mapeamento das áreas inundadas e cadastramento das barragens existentes; discussão de uma legislação municipal para uso e ocupação do solo; capacitação dos órgãos municipais para ocupação do espaço físico; e elaboração de um manual de procedimentos definindo o que é prioridade.

 

“Fomos convidados para participar da comissão coordenada pelo Estado e é vamos ter também o engajamento de todos os profissionais das áreas de Ciências Atmosféricas, Geografia, Desenvolvimento e Meio Ambiente, Medicina, Enfermagem, Farmácia e Serviço Social. Já estamos ajudando aos alagoanos sofridos e vamos fazer muito mais”, disse a reitora Ana Dayse Dorea.

 

 

Ufal em Defesa da Vida define ações de solidariedade

O Programa Ufal em Defesa da Vida, Pró-reitoria Estudantil, Pró-reitoria de Extensão e as entidades de classe de professores e servidores técnicos da Universidade Federal de Alagoas estão desenvolvendo ações de amparo às vítimas das enchentes, com uma campanha para cadastro de colaboradores da Defesa Civil.

 

Os estudantes serão organizados pelas unidades acadêmicas para desenvolver atividades de orientação à população sobre as epidemias e doenças consequentes da falta de saneamento básico provocados pela chuva. “Estudantes de medicina, enfermagem e outros cursos da universidade desenvolverão ações não só referentes à saúde, mas também ao desempenho de atividades culturais e artísticas com o intuito de dar um maior conforto às famílias”, explicou Ruth Vasconcelos, coordenadora do Programa.

 

Será enviado um ônibus semanalmente para as cidades com estudantes e donativos. “Antes haverá uma preparação dos estudantes para que estes possam ir a campo sem que sofram riscos à saúde”, disse Ruth. Os estudantes interessados devem preencher a ficha de inscrição de colaborador da Defesa Civil e entregar na Pró-reitoria Estudantil, localizada na Reitoria, no Campus Maceió. Os voluntários também vão receber certificados.

 

A Assessoria de Comunicação prossegue com a campanha para arrecadar donativos com a comunidade universitária. Já foram feitas várias entregas de roupas, mantimentos, água, cestas básicas e material de limpeza, nos municípios de São José da Lage e Rio Largo, e no Corpo de Bombeiros. “Agradecemos aos estudantes, professores e técnicos que lotaram os postos de arrecadação do campus atendendo a esse grande chamado de solidariedade humana”, disse a reitora.

 

Compartilhar