Ufal pesquisa plantas medicinais no combate a alergias

Ufal pesquisa plantas medicinais no combate a alergias

Avaliar as atividades antialérgicas e antiinflamatórias de princípios ativos obtidos a partir de plantas usadas na medicina popular do Nordeste do Brasil é o objeto de estudo de um grupo de pesquisa coordenado pelo professor Emiliano de Oliveira Barreto, do Laboratório de Biologia Celular e Molecular do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

Segundo a pesquisa, tem sido amplamente demonstrado que compostos derivados de plantas possuem significante efeito antiinflamatório, em especial para o tratamento das manifestações alérgicas. O projeto busca caracterizar farmacologicamente substâncias com propriedades antiinflamatórias para que possam servir como novas opções terapêuticas para as alergias.

"Nós vamos à cultura popular, verificamos as plantas que a comunidade usa, e trazemos para o laboratório a fim de dar cientificidade ao conhecimento do povo, seja no extrato bruto ou frações desses extratos", explica o professor Barreto. Ele conta ainda que, a partir dos extratos, as substâncias são testadas em modelos experimentais que possam confirmar ou não a atividade biológica para as quais essas plantas são utilizadas.

Pelo volume de trabalho, o grupo vem pesquisando apenas dois tipos de plantas, e confirmado as atividades biológicas da medicina popular, em relação a elas. Dentre as plantas pesquisadas, esta a Sucupira Preta,uma árvore rústica e muito comum na Mata Atlântica e Cerrado. Sua madeira é de ampla utilização. É uma árvore melífera. Na medicina popular, a casca da raiz é usada para diabetes e as sementes para sífilis, gota, reumatismo, febres, dermatoses e artrites.

O grupo conta com a participação da professora Lúcia Maria Conservo, do Instituto de Química e Biotecnologia da Ufal, que faz o fracionamento e as partições dos extratos, além de alunos do PIBIC, mestrado em Ciências da Saúde e parcerias com a Fundação Oswaldo Cruz, dentre outras. Essas parcerias promovem o intercâmbio técnico-científico de alunos e pesquisadores das duas instituições. 

Compartilhar