UFAM participa de ação social em prol de crianças com câncer no Amazonas

UFAM participa de ação social em prol de crianças com câncer no Amazonas

Integrantes do projeto de extensão “Brincar no Hospital” participaram da ação promovida pela rede de restaurantes McDonald’s para beneficiar os projetos desenvolvidos pelo Grupo de Apoio à Criança com Câncer (Gacc – AM). O McDia Feliz foi realizado no sábado, 24, em todas as unidades da marca em Manaus. A renda arrecadada com a venda do principal sanduíche, o Big Mac, será revertida para o tratamento das crianças atendidas pelo Gacc.

Criado em 2008, o “Brincar no Hospital” leva alegria para as crianças em tratamento atendidas pela Fundação Hemoam. Na atividade de sábado cerca de 20 estudantes que participam do projeto atuaram como voluntários no McDia Feliz do restaurante localizado na Avenida Djalma Batista. De acordo com a coordenadora do projeto, professora Arinete Esteves, colaborar com a iniciativa do restaurante é mais uma oportunidade de ajudar as crianças auxiliadas pelo Gacc e pela ação de extensão da Escola de Enfermagem da Ufam. “Hoje é o dia do Gacc, é uma ação muito linda. Desde 2008, nós participamos junto com o Gacc, que faz um trabalho excelente e nós não podíamos ficar longe dessa ação social, porque a Ufam é social”, declarou a professora.  “Isso aqui é doação, é querer ajudar o outro; porque hoje você ajuda a alguém, quem sabe amanhã você será o ajudado”, comentou.

Atendendo aproximadamente 900 crianças, o Gacc mantém projetos que auxiliam não somente as crianças, mas também os responsáveis por elas, oferecendo, por exemplo, cursos de capacitação para as mães, que muitas vezes precisam abrir mão do emprego para acompanhar os filhos durante o tratamento. Karoliny Santos é coordenadora de Marketing do Gacc, para ela a história do Grupo se confunde com a do McDia Feliz. “Este é um evento muito importante não só para mostrarmos a necessidade de arrecadação, de manter os projetos que atualmente atendem às 893 crianças, como também, para mostrar a importância do Gacc para região Norte. Hoje, somos referência na região no apoio, no tratamento oncológico tanto que ano passado fomos eleitos o melhor projeto social do Brasil pela Confederação Nacional das Instituições de Apoio e Assistência a Crianças e ao Adolescente com Câncer. Então, o McDia Feliz é um evento importantíssimo para nós, no qual as pessoas se mobilizam para enxergar a necessidade do seu próximo e é um Big Mac diferente, recheado de amor e solidariedade”, expôs.

De acordo com a representante do Gacc, todas as ações desenvolvidas pelo Grupo são fruto de doações não apenas financeira, mas também de dedicação e compromisso. “O Gacc é mantido por meio de doações via telefone, no 3659-5000, e da venda dos produtos da marca, como as camisas vendidas aqui, na nossa sede e nas nossas redes sociais”, disse Karoliny Santos. “Também contamos com o trabalho dos voluntários. Nesta ação trabalhamos com mais de 300 voluntários. Todo trabalho voluntário é bem-vindo para nós”, informa.

Em sua 31ª edição nacional e 18ª no Amazonas, o McDia Feliz é dedicado ajudar o próximo com a doação de toda a renda advinda da venda do principal sanduíche da marca McDonald’s, vendido a R$ 17,00 cada, além da porcentagem acrescida da venda do McLanche Feliz, outro item do cardápio da casa preparado para agradar especialmente o paladar infantil. “O mcDonald’s se preocupa em ajudar as pessoas próximas, temos outras campanhas, mas o McDia feliz é um dia único no ano, porque tem o propósito de ajudar as crianças e adolescentes no tratamento do câncer. A arrecadação do Big Mac, que é o nosso sanduíche chefe, vai para a manutenção do instituto, para ajudar as crianças. É um dia muito especial, as pessoas se sentem bem trabalhando, participando dessa ação. É um dia diferenciado e a gente está fazendo o bem para quem precisa”, destaca Josélia Santos, gerente de plantão do restaurante.

Motivados pela causa, durante o McDia Feliz, os estudantes da Ufam trabalharam na divulgação da iniciativa e na venda de produtos do Gacc como camisas, garrafas, outros objetos. Isabele Sousa cursa o oitavo período de Enfermagem e desde o primeiro faz parte da equipe de voluntários do projeto “Brincar no Hospital”.  “A gente faz as visitas com o intuito de levar o lúdico para as crianças e para os outros pacientes que estão lá. O Brincar no Hospital tem um papel fundamental que é quebrar aquela rotina que o paciente vivencia. Toda sexta-feira, a gente leva essa alegria para eles, e isso faz com que a saúde deles melhore, já que estudos mostram que o lúdico faz o sistema imune melhorar”, conta. “Essa é uma causa real, a gente conheceu o Gacc, viu as salas. A gente sabe que essa causa existe e tem propósito. A gente vê que dá frutos porque estamos lá vendo acontecer”, revela.

No décimo período de Engenharia, Rafael Oliveira também abraçou a luta pelas crianças do Gacc. Ele conheceu o instituto nas redes sociais e logo aderiu ao convite para ser um voluntário do projeto “Brincar no Hospital”. “Eu sempre quis participar de um projeto desse tipo. Quando vi que eles abriram inscrições para novos alunos, me inscrevi. Eu me identifiquei com o projeto e estou há dois anos. É bom demais”, ressaltou o estudante. “Com o projeto, eu aprendi que não posso ficar indiferente. Eu faço Engenharia, não tenho nada a ver com Enfermagem, mas vi que de alguma maneira eu posso ajudar, o pouquinho que a gente fizer, já faz uma diferença enorme para eles”, comentou.

Miriel Melo foi uma das várias pessoas que passaram na unidade do McDonald’s da Djalma Batista no sábado para comprar um Big Mac e contribuir com o trabalho do Gacc.  “É muito bom saber que as pessoas se reúnem para contribuir um pouco mais para essas crianças, melhorar o dia a dia delas, ainda que seja pouco, já ajuda. E essa é uma forma que eu tenho de apoiar”, expôs.

Compartilhar