UFAM – Reitor palestra em Simpósio de Diversidade Política e Ambiental

UFAM – Reitor palestra em Simpósio de Diversidade Política e Ambiental

Educação, Justiça Ambiental, Empoderamento da Mulher e Comunicação Ética na Era Digital foram alguns dos temas abordados durante o Simpósio Internacional de Diversidades Políticas e Ambientais, que ocorreu no dia 3 de agosto, na Escola Superior de Magistratura do Amazonas (ESMAM).

Presidido pela desembargadora Socorro Guedes e coordenado pela docente da Faculdade de Direito da Ufam, professora Marina Araújo, o evento é uma realização do Instituto Gaviam da Amazônia, uma organização civil que atua em causas ambientais e sociais na cidade de Manaus.

Durante a solenidade de abertura, a presidente do evento destacou que, ao reunir eminentes representantes da academia, especialistas e profissionais de diversas áreas, o Simpósio pretendeu garantir abrangente abordagem dos principais desafios contemporâneos. “A articulação entre progresso, consumo e natureza na atualidade impacta, de forma direta e inescapável, a vida de todos nós e isso exige reflexão e debate de caráter multidisciplinar. Por isso, buscamos congregar interlocutores com perspectivas notadamente distintas, por acreditarmos que o debate amplo, franco e aberto entre sujeitos engajados e interessados tem o potencial de fornecer elementos para a construção coletiva de soluções sólidas, seguras e duradouras”, discursou a presidente do Simpósio que, em seguida, proferiu a palestra “Mulheres Ícones do Direito e da Sociedade”.Coordenadora do Simpósio e do curso de Direito da Ufam, a professora Marina Araújo (à esquerda) foi uma das homenageadas pela Universidade do Missouri. Ela também recebeu homenagem dirigida ao professor Sebastião Marcelice, ex-diretor da FD e um dos idealizadores do Simpósio, mas que faleceu antes da realização do eventoCoordenadora do Simpósio e do curso de Direito da Ufam, a professora Marina Araújo (à esquerda) foi uma das homenageadas pela Universidade do Missouri. Ela também recebeu homenagem dirigida ao professor Sebastião Marcelice, ex-diretor da FD e um dos idealizadores do Simpósio, mas que faleceu antes da realização do evento.

Educação Pluricultural

A Educação Pluricultural foi outro tema debatido durante o Simpósio. O reitor da Ufam, professor Sylvio Puga, foi um dos palestrantes da Mesa Redonda “A Educação Pluricultural Moderna em um Contexto de Transformação Socioambiental”. Durante seu pronunciamento, ele ressaltou a inserção da Ufam no contexto amazônico e a necessidade de se reconhecer os diversos saberes para o avanço do conhecimento. “Quando se fala em Educação Pluricultural, devemos considerar o contexto em que essa Educação está inserida. No caso da Ufam, essa educação está inserida no contexto amazônico, um contexto específico e diverso que contempla indígenas, seringueiros, castanheiros, quilombolas, caboclos ribeirinhos e outras categorias sociais. Há um conceito fundamental para abordar o tema, que é o conceito de sustentabilidade, um conceito relacionado à interação do homem com a natureza. Para nós, o conhecimento significa reconhecer as diferenças entre os diversos tipos de saberes que estão colocados. Somente a troca entre os saberes local, tradicional, científico e universal permitirá o avanço do conhecimento”, afirmou o reitor.

Ações da Ufam

Ele também ressaltou algumas das ações da Ufam na área de Educação Pluricultural. “Na Ufam, o investimento em Educação Pluricultural se dá, por exemplo, através do Programa de Estudantes-Convênio de Graduação (PEC-G), uma iniciativa do Ministério das Relações Exteriores que viabiliza que alunos da África e da América Latina estudem na nossa Universidade; das Licenciaturas Indígenas em São Gabriel da Cachoeira, município que abriga a maior população indígena no Brasil; da Educação a distância, por acreditarmos que ela será o grande motor para o futuro e da oportunização de renda a pessoas que trabalham no campo através da Agroufam, uma feira coordenada pelo Núcleo de Socioeconomia da nossa Universidade em que o produtor familiar coloca a sua produção à venda para a comunidade, sem passar por intermediários. Além dessas atividades, temos vasta produção na nossa graduação e na nossa pós-graduação, com a elaboração de monografias, dissertações e teses”, ressaltou o gestor, que palestrou ao lado de James Newman, professor assistente de Ciência Política da Universidade Americana do Missouri (SEMO); do vice-reitor da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), professor Cleto Leal; do reitor do Instituto Federal do Amazonas, professor Antônio Venâncio e do superintendente da Fundação Amazonas Sustentável (FAZ), Virgílio Viana.

A Ufam também teve participação expressiva da Mesa Redonda “O empoderamento da mulher na sociedade moderna: O papel e a importância da força feminina na construção de uma sociedade ideal”. A diretora da Faculdade de Medicina (FM/Ufam), professora Ione Brum, e a professora da Faculdade de Direito Marina Araújo – que também proferiu a palestra de encerramento do Simpósio – debateram o tema empoderamento feminino com a desembargadora Socorro Guedes e a gestora do Fundo Social Solidário (FSS) e primeira-dama de Manaus, arquiteta Elisabeth Valeyko.

Justiça eleitoral

O diretor da Faculdade de Direito, professor Carlos Alberto Filho, também foi um dos palestrantes do evento. Durante a palestra “A minirreferoma eleitoral e as eleições suplementares do executivo”, ele abordou a Lei 13.165/2015, que alterou o Código Eleitoralno que diz respeito às eleições suplementares no caso de dupla vacância dos cargos de Chefe do Executivo e seu Vice, analisando a compatibilidade da referida lei com o art. 81 da Constituição Federal.

Por Márcia Grana / Equipe Ascom Ufam

Compartilhar