UFAM – Simpósio Brasil-França discute biodiversidade na Amazônia

UFAM – Simpósio Brasil-França discute biodiversidade na Amazônia

Na Semana Mundial do Meio Ambiente, a Universidade Federal do Amazonas recebe pesquisadores nacionais e internacionais em simpósio sobre Biodiversidade. O evento é promovido pela Academia Brasileira de Ciências (ABC) em parceria com a Academia de Ciências da França e ocorre até sexta-feira, 08, no auditório Rio Solimões, setor Norte do Campus Universitário.

A Amazônia e a Ufam foram escolhidas como cenário ideal para a realização do Simpósio Internacional Brasil-França sobre Biodiversidade, cujo objetivo é encorajar e estimular a produção científica em torno do tema. Durante os quatro dias do evento, várias discussões serão suscitadas para fortalecer a proposta do simpósio.

Na manhã desta terça-feira, 5, a solenidade de abertura do evento reuniu lideranças acadêmicas e diplomáticas. O presidente da ABC, Luiz Davidovich, discorreu sobre a colaboração entre os dois países e destacou o documento entregue aos pré-candidatos à presidência do Brasil, com sete propostas em ciência e inovação. “É uma importante agenda para nós”, expôs o presidente ao mencionar os aspectos em comum entre os dois países, o que contribui para maior sucesso do trabalho conjunto.

Representando o reitor da Ufam, o vice-reitor, professor Jacob Cohen, além de agradecer pela escolha da Universidade como sede do Simpósio Bilateral, discorreu sobre a necessidade de uso racional da Amazônia. “É uma honra recebê-los, principalmente, para tratar da diversidade dessa Amazônia enorme. Ver como é possível, com a presença de academias do pensamento e da tecnologia, podermos avançar no sentido de tornar a Amazônia um polo produtivo, desenvolvido, mas com sustentabilidade”, discursou o vice-reitor.

Presente à solenidade de abertura, o secretário honorário perpétuo da Academia de Ciências da França, Jean François Bach, frisou que o tema do simpósio é atualmente preocupação brasileira e mundial. O secretário lembrou a atuação do documentarista, cineasta, oceanógrafo francês Jacques-Yves Cousteau, falecido em 1997, que realizou uma expedição na Amazônia em 1982 e passou a debater sobre a necessidade de preservar a região. “Este é um encontro importante e a presença de vocês demonstra o interesse pelo tema”, afirmou.

Pesquisadores e estudantes discutem Biodiversidade até sexta, 08, na Ufam.Pesquisadores e estudantes discutem Biodiversidade até sexta, 08, na Ufam.Álvaro Prata, secretário do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Brasil (MCTIC), lembrou a longínqua relação entre as duas nações em prol do conhecimento, uma vez que muitos pesquisadores e estudantes buscaram na França o aperfeiçoamento de sua formação ao longo da história do Brasil. “A França é um parceiro de longa data. Poder usar essa parceria em benefício do conhecimento e da biodiversidade é extremamente importante para o Brasil e penso que tanto brasileiros quanto franceses terão muito a ganhar. O Ministério se coloca aqui como uma importante instituição que espera ser capaz de apoiar as iniciativas que possam surgir desse evento”, disse Prata.

“A parte importante do trabalho de vocês é de manter o povo da Amazônia. Eles podem fazer um trabalho sustentável na terra deles e serem os melhores guardiões dessa floresta inteira”, declarou aos pesquisadores, Dominique Chevé, cônsul honorário da França em Manaus. Segundo Chevé, por meio do conhecimento, da pesquisa e da educação, serão apontados os melhores caminhos para o povo da região. “Essa região e essa diversidade não terão futuro sem o povo da Amazônia”, defendeu.

Programação

Durante o evento serão realizadas sessões com a participação de estudiosos de várias instituições, como o Instituto de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Fiocruz e Instituto Pasteur, os quais abordarão temas como: “O que está escondido na Biodiversidade (Farmacologia e Produtos Naturais); “Impactos do uso da Terra, Mudanças Globais e Globalização da Biodiversidade” e “Impactos da Biodiversidade na Saúde Humana”.

Compartilhar