UFC disponibiliza ao Governo do Estado equipamento para diagnóstico de COVID-19

UFC disponibiliza ao Governo do Estado equipamento para diagnóstico de COVID-19

Atenta à pandemia do novo coronavírus e ciente da importância do momento, a Universidade Federal do Ceará vem desenvolvendo ações de prevenção e combate à evolução da doença. Nesta semana, o Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos (NPDM) da UFC disponibilizou ao Governo do Estado do Ceará equipamentos e pesquisadores para auxiliar o Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN) no diagnóstico da COVID-19. Esta ação vem como fruto de uma articulação entre a Reitoria da UFC e a Secretaria de Saúde do Estado do Ceará.

De acordo com o diretor do NPDM, Prof. Odorico de Moraes, o equipamento PCR em tempo real foi transferido, neste sábado (21), ao LACEN que, até então, contava com apenas um aparelho. Dois pesquisadores da UFC também irão se revezar no manuseio, reforçando, assim, os trabalhos de detecção da doença no Ceará.

Com isso, dobra-se a capacidade de realizar diagnósticos da COVID-19 no laboratório de saúde do Estado. “Em um momento de crise, de calamidade pública, a primeira coisa que você tem que pensar é na vida das pessoas. Quantas vidas podem ser salvas se você conseguir diagnosticar precocemente essa doença?”, indaga.

O reitor da UFC, Prof. Cândido Albuquerque, lembra que a Universidade se colocou como parceira do Governo do Estado “desde o primeiro momento”, integrando, inclusive, o Comitê Estadual de Enfrentamento ao Coronavírus. “Estamos emprestando nossos equipamentos no sentido de ajudar, melhorar a eficiência nos exames para a constatação e o tratamento das pessoas acometidas pela síndrome do novo coronavírus. Esse é o papel da Universidade”, destaca.

O PCR em tempo real pertence ao Laboratório de Citogenômica do Câncer, coordenado pelo Prof. Ronald Pinheiro, e foi temporariamente cedido ao LACEN. Segundo a bióloga Raquel Montenegro, que coordena o Laboratório de Farmacogenética (FARMAGEN), esse equipamento identifica o material genético do vírus, possibilitando, assim, o diagnóstico da doença.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social e Marketing Institucional – e-mail: ufcinforma@ufc.br

Compartilhar