UFC e SEMACE firmam cooperação para monitorar qualidade do ar

UFC e SEMACE firmam cooperação para monitorar qualidade do ar

As pesquisas sobre a qualidade do ar no Estado do Ceará ganharam um importante aliado. Foi inaugurada, nessa terça-feira (2), nos jardins da Reitoria da Universidade Federal do Ceará, a Estação Móvel de Monitoramento da Qualidade do Ar. O equipamento da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (SEMACE) consegue identificar 16 parâmetros de qualidade do ar e 7 parâmetros meteorológicos.

Na ocasião, o reitor da UFC, Prof. Henry Campos; o superintendente da SEMACE, Carlos Alberto Mendes, e o secretário do Meio Ambiente do Ceará, Artur Bruno, assinaram termo de cooperação técnica para a realização do projeto Monitoramento da Qualidade do Ar do Estado do Ceará (MQAr/CE), que tem o objetivo de realizar o monitoramento, a análise e a modelagem da qualidade do ar e da dispersão dos poluentes no Ceará.

O Prof. Henry Campos ressaltou a parceria que a UFC tem com o Governo do Estado, principalmente em áreas ambientais. “É uma oportunidade para trazer elementos que vão enriquecer nossos estudos e fazer com que a presença da Universidade se torne cada vez mais marcante, mais visível”, comentou.

Veja outras imagens do evento no Flickr da UFC: https://bit.ly/2XojAYy

O secretário do Meio Ambiente aproveitou para lembrar outras parcerias que o Estado possui com a UFC, como o desenvolvimento do Plano de Manejo do Parque Estadual Marinho da Pedra da Risca do Meio (https://bit.ly/30fcmbf). Artur Bruno parabenizou a equipe da SEMACE pelo equipamento. “Isso [o projeto] revela a importância de avaliar, monitorar, fazer diagnóstico e ações concretas para melhorar a qualidade do ar no nosso Estado”, afirmou.

Para o superintendente da SEMACE, Carlos Alberto Mendes, a inauguração da Estação Móvel na Reitoria da UFC mostra que a autarquia também pode contribuir com pesquisas. “Representa que a gente quer se aproximar da academia”, destacou.

EQUIPAMENTO – A estação de monitoramento avalia a qualidade do ar de acordo com parâmetros exigidos em lei. O equipamento é capaz de identificar os níveis de 16 elementos químicos encontrados na atmosfera, entre eles, materiais particulados inaláveis, monóxido de carbono, dióxido de enxofre, óxidos de nitrogênio e dióxido de enxofre. Os dados são disponibilizados à sociedade no site da SEMACE (https://bit.ly/2XtZ8uk).

Nos dois primeiros anos de funcionamento, a estação colherá dados em 24 pontos diferentes do Estado, duas vezes por ano, de forma a mapear a qualidade do ar. Os locais serão escolhidos por três critérios técnicos: o número de denúncias de poluição atmosférica recebidas pela SEMACE; vulnerabilidade da área à contaminação por efluentes gasosos, como zonas industriais; e representatividade no território cearense.

Compartilhar