UFCA contribui com desenvolvimento de rede internacional de pesquisa em Psicologia Rural

UFCA contribui com desenvolvimento de rede internacional de pesquisa em Psicologia Rural

A Universidade Federal do Cariri (UFCA) agora participa da Rede Latino-Americana de Psicologia Rural. Durante o Terceiro Congresso Latino-Americano de Psicologia Rural, realizado entre os dias 9 e 11 de setembro deste ano, em Bogotá, na Colômbia, a servidora técnica Maria Laís dos Santos Leite e a docente Liana de Andrade Esmeraldo Pereira passaram a fazer parte do grupo impulsor, que trabalhará na organização da rede e no compartilhamento de experiências e conhecimentos no campo da Psicologia Rural. Elas estão entre os três únicos representantes brasileiros no grupo de pesquisa. O terceiro é o professor Luiz Paulo Ribeiro, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

O objetivo principal da rede é promover o desenvolvimento da Psicologia Rural na América Latina como um campo de conhecimento e ação, planejando a realização de congressos nacionais e internacionais, a publicação de periódicos científicos, o intercâmbio entre pesquisadores e a troca de conhecimentos de ações práticas.

De acordo com trabalho apresentado por Laís Leite e outros pesquisadores do Programa de Pós-Graduação em Psicologia, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), no Congresso em Bogotá, atualmente há uma pluralidade de temas que têm sido abordados em pesquisas latino-americanas, a partir da interface Psicologia e contextos rurais. O artigo teve por objetivo catalogar as experiências publicadas por psicólogas e psicólogos relacionadas às questões ambientais e de sustentabilidade nas duas primeiras edições dos encontros de Psicologia Rural.

Entre essas pesquisas catalogadas há estudos sobre o uso de agrotóxicos e o impacto na saúde de trabalhadores e trabalhadoras rurais, contribuições da Psicologia para a conservação de espécies ameaçadas de extinção, percepção das mudanças climáticas globais, avaliações em reservas florestais; agroecologia e saberes tradicionais, conferências de políticas públicas como instâncias de participação social, pesquisas sobre saúde mental, questões de gênero, educação formal e informal, práticas produtivas nos contextos rurais, entre outros.

Participação da UFCA

Para Liana Esmeraldo, a UFCA terá um papel importante no desenvolvimento da rede pela proximidade com o rural. “Nós somos uma instituição que está próxima e dialoga com o rural [por meio dos projetos de cultura e extensão]. Nós temos muitos estudantes que são de comunidades rurais e que tiveram a oportunidade de estudar, de crescer e de buscar outras estratégias através da universidade e alguns pretendem retornar a sua comunidade e levar contribuições”, comentou.

Laís Leite acredita que a representação da UFCA no grupo de pesquisa contribuirá com a visibilidade da instituição e a potencialização das ações em Psicologia Rural na região do Cariri. “Acredito que representar o Brasil, o Nordeste e o Ceará nesse grupo contribui para a visibilidade da nossa instituição e nos convoca a potencializar nossas ações nesse território e ressaltar as contribuições e riquezas da Região do Cariri – onde estão nosso trabalho e nossas raízes – para os estudos da Psicologia e das ruralidades”, ressaltou.

Pesquisas no Cariri

As duas representantes também têm desenvolvido pesquisas, relacionadas ao campo da Psicologia Rural e do Desenvolvimento Sustentável. Laís Leite, na pesquisa de doutorado, investiga os sentidos produzidos por agricultoras e agricultores familiares sobre as políticas públicas para agricultura familiar, implantadas no Cariri. Além da etapa bibliográfica, a pesquisadora tem realizado um amplo estudo sobre a legislação publicada pelo Governo Federal desde 1960, relacionada à agricultura familiar. Também terá o momento de interagir com os participantes para escutar suas histórias de vida e, assim, compreender se e de que maneira elas foram atravessadas pela implantação dessas políticas públicas.

A professora Liana, também no doutorado, busca investigar a migração rural compulsória de comunidades que estão disputando por água em seu território. O estudo tem como objetivo pesquisar a localidade Baixio das Palmeiras, localizada no Crato. Nesse local, existem quatro comunidades rurais que devem se deslocar por conta do projeto Cinturão das Águas (projeto que pretende trazer água da transposição do Rio São Francisco para o Ceará), mas estão lutando e resistindo para defender tanto o patrimônio histórico quanto a memória cultural.

Projetos da UFCA

Nessa mesma comunidade onde a professora Liana tem desenvolvido a pesquisa, a UFCA atualmente já trabalha com ações de extensão e cultura, como o projeto de cultura “Resistência na Comunidade Baixio das Palmeiras: Psicologia, Saúde e Meio Ambiente”. A ação conta com estudantes de Medicina da UFCA em parceria com alunos de Psicologia do Centro Universitário Doutor Leão Sampaio (Unileão), que prestam atendimentos psicológicos e médicos em postos de saúde e escolas.

Há também os projetos de extensão “Implantação e Manutenção de Jardim Medicinal nas UBSF do Baixo das Palmeiras e no Romualdo, em Crato”, que tem como objetivo a utilização das plantas medicinais utilizadas na implantação das Farmácias Vivas nas Unidades de Saúde; e “Casa de Quitéria: Resistência, Memória, Sustentabilidade e Práticas de Saberes”, que busca disseminar o conhecimento e o cultivo de sementes crioulas na comunidade e também incentivar e fortalecer a prática da permacultura.

Compartilhar