UFCA – Projeto Feliz leva alegria a pacientes pediátricos em hospitais do Cariri

UFCA – Projeto Feliz leva alegria a pacientes pediátricos em hospitais do Cariri

 

Hospitais normalmente são lugares tristes, cheios de pessoas doentes e seus acompanhantes. Mas, nesta quarta-feira, a ala pediátrica do Hospital São Vicente de Paula, em Barbalha, se encheu de balões, brinquedos, música e risadas. Esse é o objetivo principal do Projeto Feliz: aliviar as crianças e seus pais do cansaço das enfermidades.

Cadastrado na Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal do Cariri (Proex/UFCA) com o nome “Atividades Lúdicas: um remédio sinérgico para o tratamento coadjuvante de crianças hospitalizadas na Região do Cariri”, o projeto foi idealizado por Hidemburgo Gonçalves Rocha, professor de bioquímica da Faculdade de Medicina da UFCA (Famed/UFCA).

O projeto conta com a participação de estudantes de Medicina da UFCA, e também de estudantes dos cursos de Enfermagem e Biologia da Universidade Regional do Cariri (URCA). Segundo o professor Hidemburgo, o objetivo é levar afeto para as crianças e suas famílias, “assim tenho esperança de que elas se tornem adultos solidários”, afirma.

Ana Kezya Gregório, está internada há alguns dias e, segundo ela, os estudantes, que usam nariz de palhaço e tem pinturas de coração em tinta guache na bochecha, são os médicos bonzinhos. “Fico alegre quando eles visitam o hospital”, conta. E os estudantes também sentem essa alegria: Karen Almeida, que é bolsista do projeto e cursa o sétimo semestre do curso de Medicina na UFCA, diz que é perceptível a energia que as crianças transmitem para eles. “Vir pra cá é um projeto de renovação diário, para todos nós que estamos no projeto” afirma.

Karen explica ainda que os estudantes são responsáveis pelo acolhimento dos pais, explicando como funciona o processo de saúde e doença para eles, além de distrair as crianças com brincadeiras. “Antes de sermos bons médicos, precisamos ser boas pessoas, e o projeto nos dá essa oportunidade”, disse. Hélia Monteiro concorda: “Para mim esse projeto é muito importante, principalmente pelo contato com as crianças”. Ela veio de Cabo Verde para cursar Medicina, e está no terceiro semestre do curso.

Atualmente, o projeto visita semanalmente hospitais nas cidades de Crato e Barbalha.

Acesse a galeria de imagens.

Compartilhar